“Governo Regional não precisa de contratos-programa para desenvolver seja qual for o município”, vinca Pedro Calado

Foi na qualidade de presidente da Associação de Municípios da Madeira (AMRAM), que Pedro Calado discursou hoje no encerramento do 1.º Encontro Autárquico do PSD Porto Santo, afirmando que o Governo Regional não precisa de assinar contratos-programa para desenvolver qualquer município.

“Há muitos concelhos que tentam fazer política através dos jornais, dizendo que o Governo Regional tem de estabelecer contratos-programa com o município A, B e C e é importante aqui lembrar que o Governo Regional não precisa de contratos-programa para desenvolver seja qual for o Município, tanto mais porque faz investimento direto nos mesmos e o Orçamento Participativo é um bom exemplo disso, com 5 milhões de euros direcionados a todos os concelhos” disse o também presidente da Câmara Municipal do Funchal.

Procurando desmistificar leituras partidárias da estratégia de desenvolvimento local que tem vindo a ser desenvolvida pelo Governo Regional, Pedro Calado afirmou que “hoje não há distinções entre concelhos”, que todos são desenvolvidos, e que o Porto Santo “equipara-se, atualmente, a um grande centro, a uma grande cidade em qualquer parte do mundo”.

O autarca e presidente da AMRAM fez ainda questão de reforçar que, com maior ou menor dificuldade orçamental, o Governo Regional “tem sabido sempre estar ao lado das pessoas”, destacando, a este nível, a importância da estabilidade governativa para que se cumpram os objetivos comuns e apelou a que, tendo consciência do trabalho feito, se olhe para o futuro em conjunto, reforçando, acima de tudo, a proximidade às populações.


“Estamos motivados e a trabalhar para termos um Governo de maioria”, reforça Celso Bettencourt

Assumindo as Juntas de Freguesia como um verdadeiro braço armado do poder local e aquele tem mais força junto das populações, o presidente da Delegação Regional das Freguesias sublinhou o trabalho de proximidade que é desenvolvido por estes autarcas.

Celso Bettencourt garantiu também que os presidentes de Junta do PSD estão “todos motivados” para esse trabalho que é feito em continuidade, visando, em 2023, um Governo com maioria, com capacidade para trabalhar e para cumprir um projeto de desenvolvimento integral a todos os concelhos e localidades.

Na sua intervenção no encerramento do 1.º Encontro Autárquico do PSD Porto Santo, Celso Bettencourt sublinhou precisamente este trabalho de proximidade e o seu impacto direto tanto nos resultados eleitorais quanto nas conquistas de que a população beneficia, lembrando que ainda existem muitos desafios por ultrapassar quanto à forma como o Governo Central olha para as freguesias de todo o País e que é também nesse campo que a ANAFRE tem vindo a trabalhar, de modo a reforçar, por exemplo, a autonomia financeira das mesmas.

O presidente da Delegação Regional das Freguesias adiantou ainda que, no próximo dia 5 de novembro, em Machico, terá lugar um encontro de autarcas para todos os presidentes de Junta e Assembleias de Freguesia e que o próximo encontro, em 2023, será no Porto Santo.