Bombeiros pedem regras para travar desastres

Carla Sousa

No rescaldo de mais uma morte nas serras madeirenses, Artur Fernandes, comandante dos Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz, pede a reflexão de todas as entidades para colocar ordem ao comportamento irresponsável de alguns turistas. Diz faltarem regras e maior fiscalização e pede mudanças para evitar que o destino fique “manchado porque vêm para cá e morrem ou desaparecem”, lamenta.

Esta é a notícia que faz a manchete de hoje do seu JM, numa Primeira Página que lança um desafio aos madeirenses. Preparem-se para uma ‘comédia a la carte’. César Mourão, Carlos Cunha e Gustavo Miranda apresentam pela primeira vez na Madeira o espetáculo ‘Do nada, TUDO SE CRIA’. Uma peça com a chancela do JM, que sobe ao palco do Centro de Congressos da Madeira a 29 de dezembro. César Mourão promete “uma comédia de improvisação, com propostas dadas pelo público”.

Saiba ainda que primeiro voo direto de Caracas foi adiado para o dia 30 e que Grupo Sousa tem 310 milhões de euros para enfrentar desafios.

Quanto ao ‘Caso do Monte’, foi entregue à juíza Joana Dias, e já no que diz respeito ao Funchal, Bruno Pereira justifica constrangimentos no trânsito com a renovação da cidade.

Saiba também que Veiga França critica “trapalhada” de Costa nos aumentos salariais.