Maior articulação entre governo e psicólogos valoriza profissionais e sistema educativo

Paula Abreu

A Madeira, em termos de recursos humanos de psicólogos no sistema educativo, está numa situação “privilegiada” face ao que acontece noutros pontos do país, sendo por isso “desafiante” o trabalho a ser desenvolvido daqui para a frente para o melhor aproveitamento desses mesmos recursos.

O reconhecimento foi feito, esta manhã, pelo bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), na cerimónia de assinatura de um protocolo de cooperação entre a delegação regional da Ordem e a Secretaria Regional de Educação.

Francisco Rodrigues defende uma maior articulação entre estes profissionais e o sistema de saúde e de educação, atendendo ao papel que os psicólogos podem ter na prevenção e na saúde mental em contexto educativo, com vista a uma maior coesão social. Nesse sentido, “e para um sistema público forte”, deve ser feita uma aposta também forte na prevenção “numa articulação que deve ser estratégica e deve envolver os diferentes decisores das várias áreas governativas”.

A seu ver, “seria muito importante que fosse possível avançar para um referencial técnico, que clarifique e valorize cada vez mais o papel dos psicólogos, que reforce o seu papel enquanto também consultores do próprio sistema, junto da gestão das escolas, para que o trabalho dos psicólogos chegue a mais pessoas”.

Francisco Rodrigues considera que a formação contínua é também um desígnio e, nesse sentido, desafiou o Governo Regional, através da SRE, para apostar nesta área junto dos psicólogos que trabalham em contexto educativo.

O secretário regional de Educação, por seu turno, realçou a importância da assinatura do protocolo que visa estreitar colaborações entre a SRE e a Delegação Regional da OPP, a vários níveis.

Jorge Carvalho disse que existem 50 psicólogos no sistema educativo regional, sendo que 50% estão nas escolas e os restantes afetos à Direção Regional de Educação.

Antes, o presidente da Delegação Regional da OPP, Renato Barros, defendeu que não se pode ignorar a importância dos psicólogos em contexto social e educativo. O responsável sublinhou que o protocolo agora assinado vem valorizar o papel dos psicólogos nas escolas, numa acção direta com os estudantes e promoção da saúde mental, para além de vir responder aos anseios dos profissionais ao nível do acesso à formação contínua.

Entre outros aspetos, o acordo entre a Ordem Regional da OPP e a SRE vai permitir a troca de experiências e elaboração documental necessária, a disponibilização por parte da SRE, de estágios profissionais solicitados pela Ordem e de espaços para a realização de iniciativas da OPP, sendo que esta última entidade compromete-se, entre outras matérias, a reforçar a sua intervenção nas escolas da RAM.