Smart Cities: Paulo Rego diz que cidades inteligentes devem centrar-se nas pessoas

Marco Milho

Paulo Rego, diretor de produto e pré-venda da Altice Empresas, saudou as palavras de Pedro Calado, durante a sua intervenção, por "colocar as pessoas no centro" e recusar "entrar em aventuras", considerando que "não é um posição popular".

“Assistimos, em muitas cidades, a aventuras como a construção de ciclovias e ao fim dos motores de combustão", quando a emissão dos carros corresponde a níveis muito baixos da poluição das grandes cidades, argumentou.

Paulo Rego afirmou que "replicar Amesterdão no Funchal, com as bicicletas, não vai resultar", e frisou que o primeiro passo é "definir o que as pessoas querem e usar a tecnologia para chegar lá".

"Temos de pensar na felicidade das pessoas e na prosperidade das empresas", disse.