CDS solidário com viticultores pede mais 0,4€ ao Governo

O candidato do CDS à Câmara Municipal de Câmara de Lobos solidarizou-se, hoje, com o descontentamento de alguns produtores que estão a sentir dificuldades no escoamento da sua produção este ano.

De acordo com João Paulo Santos, cabeça-de-lista do CDS, “há uma semana atrás, estivemos a festejar a festa das vindimas, e todos os que exercem poder congratulavam-se pela boa produção de uva. Desde o presidente de junta, ao secretário regional e passando pelo presidente de Câmara. Todos agendaram conferências de imprensa para afirmar e garantir o normal escoamento da produção”.

Agora, diz, “os viticultores estão zangados com a forma que estão a ser tratados. Hoje, pelo facto de ser candidato pelo CDS à Câmara Municipal de Câmara de Lobos e também viticultor, estou legitimado a representar os viticultores e pedir que a alteração de 0,50€ para 0.90€ de compensação anunciada pelo secretário regional”.

Para isso, João Paulo Santos aponta o facto de, no ano passado, terem tido “fraca produção. Na maior parte dos casos rondou os 50%”. Além disso, “os viticultores produzem a matéria-prima para um produto genuíno e mundialmente reconhecido pela qualidade”, acrescentou.

Argumenta ainda o candidato do CDS, “os viticultores contribuem para as belas paisagem humanizadas, apesar da viticultura não ser um bom negócio. Em muitos uma questão de tradição”.

Por último, que é o aspeto que confessa ser o que mais o intriga: “então não existia espaço para armazenar uvas a 0.90€ e a um 1€ e há para armazenar a 0.50€?”, questionou o candidato.

Mas, as críticas do candidato não se ficam por aqui. João Paulo Santos, diz ter lido numa notícia que “o secretário regional vai mandar fiscalizar as videiras e quem investiu e trabalhou para ter uma boa produção. O viticultor passou a ser o mau da fita.

Querem ver que a culpa é de quem realmente trabalha?”.

Em seu entender, “alguém não cumpriu com as suas obrigações e responsabilidades. Esse alguém não foi o viticultor”.

Por isso o candidato do CDS/PP à Câmara Municipal de Câmara de Lobos pede ao Governo Regional que “passe a compensação de 50 para 90 cêntimos”.