Estátua da Madre Virgínia será inaugurada na segunda-feira

Lusa

Tal como noticia hoje o JM na pág.7 da edição impressa, realiza-se na próxima segunda-feira, dia 17 de janeiro, pelas 12h00, a cerimónia de descerramento da Placa Toponímica e da Estátua da Madre Virgínia, na recém requalificada rotunda de Santo António, que passará a se designar de Rotunda da Madre Virgínia, em homenagem à religiosa clarissa, nascida naquela freguesia do Funchal.

As obras de reabilitação permitiram acomodar duas faixas de rodagem na rotunda, as retificações dos passeios, a deslocação do abrigo de autocarros para uma nova doca de paragem criada na Avenida da Madalena, a introdução do melhoramento das redes de água e saneamento básico, uma nova iluminação pública, o reforço da pavimentação dos passeios e faixas de rodagem, assim como a criação e tratamento dos espaços verdes e a nova sinalização vertical e horizontal.

Por questões de segurança, o acesso pedonal ao interior da rotunda não será permitido, tendo a Câmara Municipal criado uma zona de “contemplação”, através do alargamento do gaveto da Rua do Campo do Marítimo com o Caminho da Igreja, o qual passa a dispor de mobiliário urbano adequado à sua funcionalidade, nomeadamente bancos, papeleiras e placa toponímica.

Sobre Madre Virgínia, nascida Virgínia da Silva, foi uma católica, freira da Ordem de Santa Clara e mensageira do Imaculado Coração de Maria. Nasceu no Lombo dos Aguiares, a 24 de outubro de 1860 e faleceu a 17 de janeiro de 1929.

A estátua de bronze, com 2,30m, da autoria da escultora Maria José Brito, foi adquirida pela Associação Madre Virgínia.