Leal promete contratar mais pessoas para melhorar a limpeza urbana do Funchal

Rubina Leal considera importante aumentar o número de funcionários que a Câmara Municipal do Funchal tem nesta altura afetado na área da limpeza urbana.

Hoje, durante uma visita à estação de Transferência e Triagem de Resíduos Sólidos do Funchal, nos Viveiros, a candidata do PSD à CMF lamentou o facto dos recursos humanos camarários nesta área terem sofrido uma redução de “cerca de 100 pessoas”, passando dos 418 para 320, e promete, caso seja eleita, contratar no imediato “mais 50 pessoas” de forma a “repor a qualidade” de outrora e sustentar o objetivo que persegue: “recuperar o galardão que o Funchal já ostentou, de ser uma das cidades mais limpas do nosso país”.

Rubina Leal lembrou a sua discordância em relação à proposta da Coligação liderada por Paulo Cafôfo sobre a criação de uma Polícia Municipal, que “não traz nenhum acréscimo de segurança”, entendendo que a despesa com recursos humanos tem de ser a este nível, onde se enquadram as “verdadeira funções do Município”. “É vital assegurar estas áreas, de limpeza urbana, que já dispôs de vereadores de excelência, como o Dr.º Raimundo Quintal e o Eng.º Costa Neves, que acompanhavam todas as áreas ambientais, nomeadamente parques e jardins, com acompanhamento regular do parque arbóreo. Portanto, há que ter um cuidado extremo pela limpeza urbana da cidade, valorizando o papel dos cantoneiros e jardineiros da nossa cidade”, raciocinou.

Uma área que diz ser “fundamental para a cidade”, não só porque a torna mais “aprazível" mas também porque considera "importante torná-la mais atrativa, potenciando o turismo”.

Garante, aliás, que a contratação de pessoal para os quadros da câmara é possível desde Janeiro deste ano. “Porque a lei do Orçamento de Estado assim o permitia”, explica, acrescentando saber ainda que “existe vaga de 42 lugares no quadro de pessoal”. “Isto só revela uma má gestão política e o não atender às verdadeiras necessidades da cidade e dos munícipes. Para ter uma cidade limpa e ter uma recolha atempada e permanente, temos de ter recursos humanos e equipamentos”, conclui.