Câmara do Funchal apresenta candidatura para proteção de árvore soveira

A Câmara Municipal do Funchal, em parceria com a Universidade da Madeira (UMa), apresenta na quinta-feira a sua candidatura ao Programa LIFE da Comissão Europeia para proteção da soveira, espécie de árvore endémica afetada pelos incêndios de 2010.

O projeto para proteção da Sorbus madeirensis, cujo orçamento ultrapassa os 1,2 milhões de euros, deverá ter início em setembro de 2018 e encerramento em agosto de 2023.

A espécie em questão está classificada pela União Internacional para a Conservação da Natureza como uma espécie criticamente ameaçada, "pelo que era urgente a criação de um plano de uma ação que visasse a sua conservação, bem como das comunidades florísticas associadas ao seu habitat, aumentando, consequentemente, o conhecimento existente da sua ecologia", refere uma nota distribuída pelo município.

Esta iniciativa, a nível ambiental, contará com o apoio de cerca de duas dezenas de entidades públicas e privadas, entre as quais a Fundação finlandesa Marta Gertrud Schon.

A fundação doará ao município vários exemplares desta espécie, que serão plantados no Parque Ecológico do Funchal.

A Sorbus madeirensis é uma espécie endémica da Madeira que ocorre em zonas rochosas de grande altitude, existindo atualmente apenas duas populações naturais na Madeira. Uma delas está localizada na área do Parque Ecológico do Funchal, mais precisamente nas imediações do Pico dos Melros, a cerca de 1.600 metros de altitude.

Em 2010, o efetivo populacional desta espécie foi severamente reduzido em consequência do incêndio florestal de grandes proporções que afetou cerca de 95% da área do Parque Ecológico.

Lusa