Coligação ‘Funchal Sempre à Frente’ acusa PS-Funchal de lançar mentiras e “cortinas de fumos”

Edna Baptista

A Coligação ‘Funchal Sempre à Frente’ retorquiu, esta tarde, às acusações da concelhia do Funchal do PS, acusando o partido de continuar a “querer lançar mentiras e ‘cortinas de fumos’ para desviar a atenção dos prejuízos que causou aos funchalenses”.

“Mente e ilude os funchalenses quem os privou de receberem 3 milhões de euros no IRS no próximo ano. Em vez do habitual folclórico político, deveria a concelhia do Partido Socialista se penitenciar perante todos os cidadãos do Funchal, pelo facto da Coligação Confiança, da qual é o partido mais representativo, ter tirado aos munícipes a possibilidade de receberem esse dinheiro na liquidação do IRS que entregarão no próximo ano”, responde a coligação PSD/CDS, numa nota enviada à redação.

“E é bom que todos os cidadãos residentes do Funchal saibam que não vão receber esse dinheiro (em alguns casos até irão pagar), porque a Confiança e o PS retiraram a proposta da vereação na Assembleia Municipal, inviabilizam a devolução de 2,5% do IRS municipal aos funchalenses e não conseguiram assim fazer qualquer comunicação à Autoridade Tributária. Esta é a realidade, nua, crua e dura”, continua.

Já se referindo aos apoios em atraso na Câmara Municipal do Funchal, o ‘Funchal Sempre à Frente’ deixa também críticas ao PS-Funchal, que “continua a não desmentir que estavam por pagar, em alguns casos desde fevereiro, mais de 800 processos de apoio social”, lembrando que, entretanto, a situação já foi regularizada.

“Como tal, apesar do ruído de fundo, continuaremos o nosso rumo, sempre a falar verdade, a pensar no bem dos funchalenses e das suas famílias e a cumprir as nossas promessas”, assegura a coligação.