PS-Funchal acusa Pedro Calado de mentir e iludir os funchalenses

Edna Baptista

O PS-Funchal acusou, hoje, Pedro Calado, presidente da Câmara Municipal do Funchal, de tentar iludir a população com declarações falsas e repetidas com apenas duas semanas de intervalo.

Conforme ressalta Gonçalo Jardim, presidente da concelhia, Gonçalo Jardim, no passado dia 11 deste mês, o líder da autarquia funchalense “fazia questão de mostrar sinais de eficiência, dando conta da resolução de 800 processos referentes a bolsas de estudo que alegadamente estavam por pagar desde fevereiro”.

“Curiosamente, ontem, a autarquia fez cópia da mesma notícia, informando a resolução de 850 processos de apoio social que estavam igualmente para ser pagos desde fevereiro, fabricando, uma vez mais, uma outra falsa notícia”, pode ler-se uma nota enviada à redação, que critica a autarquia por “publicar, de forma escandalosa, a mesma notícia”.

Gonçalo Jardim mais acusa Pedro Calado de mentir, na tentativa de manchar e denegrir a imagem do anterior executivo de Miguel Silva Gouveia relativamente à atribuição das bolsas de estudo, uma vez que nenhum destes apoios referentes ao ano letivo 2020-2021 ficou por pagar.

"O PS lamenta que, só após o alerta dado pelos deputados municipais eleitos pelo PS na reunião da Assembleia Municipal do Funchal de ontem, o executivo de Pedro Calado tenha alterado a publicação no site da Câmara, colocando o ónus na atribuição de apoios sociais", referiu o responsável.