Debate JM: CDS critica burocracia que afasta investimento e PCP diz que é preciso enfrentar poderes na Praia Formosa

JM

Rui Barreto, do CDS, defendeu mais investimento na cidade, mas criticou a morosidade e a burocracia do município. "É normal ouvir muitos investidores dizerem que a Câmara demora muito tempo" com pareceres e outros aspetos burocráticos, disse o candidato do CDS, que sublinhou que a burocracia é habitualmente vista como um "travão".

Já Artur Andrade, do PCP, defendeu uma intervenção na Praia Formosa com vista a tornar "a grande zona balnear" da cidade num espaço "qualificado", com equiapmentos de apoio. Mas, advertiu, "isso implica confrontos com poderes económicos e a câmara não pode ceder a esses poderes".

Paulo Cafôfo disse que as politicas económicas que defende para a cidade assentam em três pilares: rabilitação urbana, comércio e turismo.

Por seu turno, Rubina Leal voltou a preconizar o fim da derrama e o apoio e dinamização do comércio local para friar emprego.