“Vamos recuperar o nosso cartão de visita”, Idalina Silva sobre o Largo da Fonte

David Spranger

Idalina Silva tomou posse, ao início da tarde deste sábado, para o seu terceiro e último mandato como presidente da Junta de Freguesia do Monte.

Acompanham Idalina Silva no executivo Agostinho Batista, Filipa Azevedo, Teodósio Faria e Elisabete Pinto, como vogais, numa lista que, de resto, transita do quadriénio anterior. A lista, no universo dos 13 membros da Assembleia de Freguesia, recebeu 13 votos favoráveis e um contra, registando-se ainda uma abstenção.

Também foi eleita a Mesa da Assembleia de Freguesia, que continuará a ser liderado por José Manuel Barradas, tendo como secretários Maria Clara Gama e Francisco Gonçalves, que também transitam do anterior mandato. Está composição da Mesa recebeu 10 votos favoráveis e dois contra, contabilizando-se ainda uma abstenção. Completam a Assembleia de Freguesia Marco Mendonça, Ana Luísa Lopes, Gabriel Oliveira, Assunção Bacanhim, Rúben Oliveira, Omar Gama, Cristina Serrão, Cátia Viveiros, Marco Gouveia e João Paulo Ferreira, conferindo um confortável 8-5 favorável à coligação ‘Funchal Sempre à Frente’ em relação à ‘Confiança’.

Nota para a renúncia de David Silva, inicialmente também eleito no passado dia 26 de setembro, sendo substituído por Cristina Serrão. A cerimónia decorreu em pleno Largo da Fonte, sendo logo aí dado o mote para a intervenção da presidente.

Idalina Silva, que reuniu 3.286 votos equivalentes a 52,95 por cento da votação, disse, então, que “queremos recuperar a nossa sala de visitas”, lamentando o estado em que hoje está o Largo da Fonte, quando em comparação com 2013, quando a ‘Confiança’ chegou à Câmara Municipal do Funchal’ considerando ser “ilustrativo” do maus trabalho que diz ter sido feito no Monte, desde que o PSD deixou a autarquia do Funchal. E não tem dúvidas de que o nosso executivo camarário, que esteve representado por Bruno Pereira e João Rodrigues, e ainda pelo novo presidente da Assembleia Municipal José Luís Nunes, bem como pelo seu antecessor Mário Rodrigues, também está imbuído desse espírito de recuperar aquele espaço “com acesso a todos em segurança”. Idalina diz que está tão “motivada como em 2013 e 2017, com a vantagem de que tenho ainda mais experiência e... rugas”.

Naquilo que se propõe fazer, anunciou “um circuito de manutenção na zona do polidesportivo do Monte” bem como “tentar acesso aos automóveis em alguns becos e veredas”, aqui contando com a preciosa ajuda do executivo camarário. “Será tão bom trabalhar com executivo que sabe ouvir e com capacidade de concretizar”, relevou, antes de acrescentar “o alargamento do Caminho dos Saltos”, em outra das obras que espera contar com a solidariedade da Câmara do Funchal. No mais, garantiu a continuidade de alguns eventos, tais como o presépio comunitário, o mercadinho, a corrida do Caminho do Comboio e as celebrações relativas ao Imperador, entre muitas outras que estão sobre a sua alçada direta. E ficou também a garantia da criação de “uma bolsa de estacionamento, no sítio do Miradouro, abaixo do hospital”.