Miguel Albuquerque vai inaugurar troço da via expresso em São Jorge

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, inaugura este sábado, pelas 11 horas, as obras referentes à conclusão do troço de via expresso entre a ribeira de São Jorge e São Jorge.

O troço está integrado na empreitada “via expresso Ribeira de São Jorge – Arco de São Jorge – 2ª fase”, que um troço da Estrada Regional 101 e vem concretizar a ligação entre o centro do concelho de Santana e as freguesias de São Jorge e do Arco de São Jorge, na costa norte da Ilha da Madeira.

De acordo com uma nota de imprensa da Presidência, a empreitada pretende responder, de forma eficaz, às situações de instabilidade dos taludes sobranceiros à ER 211 entre a Ribeira de São Jorge e o Arco de São Jorge, contribuindo para uma melhoria substancial das ligações rodoviárias da costa norte da ilha, assim como para uma melhoria da qualidade de vida dos habitantes.

Esta obra possibilitará também um incremento da atividade económica numa área com enorme potencial turístico, para além de eliminar a exposição ao perigo das quebradas a que o tráfego rodoviário na costa norte é vulnerável, bem como a encerramentos de tráfego com vista à limpeza e desobstrução da via.

Com uma extensão de 6.000 metros, este troço rodoviário, integra a rede regional de Vias Expressos, nomeadamente a VE1, situada entre Machico e São Vicente.

Refira-se que a execução desta obra foi dividida em duas fases, sendo que da primeira fase fizeram parte os trabalhos de escavação, revestimento provisório e definitivo e drenagem dos túneis 1 e 2, e parte do túnel 3 (km 5+013 ao km 5+750) e as galerias de emergência 1, 5 e 6. Foram ainda executadas as terraplenagens, parte da drenagem e as estruturas de suporte do troço a céu aberto entre o km 2+136 e o km 2+772 e do Restabelecimento 1.

Os trabalhos da primeira fase da obra encontram-se concluídos desde 2010 pelo valor de 52,1 M€.

Nesta segunda fase da obra são executados os restantes trabalhos em subterrâneo, três obras de arte com extensões compreendidas entre os 50 e os 290 metros e três rotundas que irão permitir a ligação da Via Expresso à rede viária existente.

São igualmente realizados trabalhos de terraplenagem, de drenagem e das estruturas de consolidação e suporte nos troços a céu aberto, assim como todos os trabalhos de pavimentação, sinalização e instalação dos equipamentos de iluminação, segurança, ventilação e rede de combate a incêndios.

As obras desta 2.ª fase estão orçadas em 38,9 M€.