Retirada da Madeira da lista verde do Reino Unido foi uma “decisão eminentemente política”

Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional, reiterou hoje que a retirada da Madeira de Portugal da lista verde do reino Unido foi uma decisão iminentemente política, de modo a reter o turismo interno.

“Não há nenhuma razão plausível para colocar Portugal e a Madeira fora da lista”, começou por apontar.

Em conferencia de imprensa, na qual anunciou novas medidas de desconfinamento para a Região, o governante considerou a nova medida “ridícula”, que visou reter os residentes britânicos no país para usufruírem dos seus serviços e infraestruturas turísticas.

Ainda assim, Miguel Albuquerque garante que estão a ser feitos esforços de modo a reverter a decisão.

“Estamos a fazer todas as diligências e esperamos que a decisão seja reavaliada o mais rapidamente possível”, disse.

Mais recordou que ontem chegou a primeira operação da Alemanha, o segundo maior mercado turístico da Região, apontando que esta é “uma boa notícia” para a Madeira.