Nuno Batista acredita na retoma económica a curto prazo e apela a que os porto-santenses "continuem a ser exemplo"

O candidato pela coligação PSD/CDS 'Acredita Porto Santo', Nuno Batista, vê com bons olhos o anunciado regresso dos voos internacionais, este mês, ao Porto Santo e apela a que a população mantenha as boas práticas que tem seguido, até agora, na gestão da pandemia, de modo a que, conjuntamente, "todos possam contribuir para que a retoma económica seja o mais célere possível e já mais efetiva, no próximo verão".

Retoma essa que o candidato entende "essencial, não só para garantir o regresso à normalidade que se impõe e deseja pela população, mas, também, a sustentabilidade económica da ilha, gravemente atingida no último ano, com dificuldades que apenas foram minimizadas graças ao espírito de resiliência e resistência dos Porto-Santenses e, também, aos apoios que foram garantidos e que devem continuar a ser disponibilizados, pelo Governo Regional, concretamente aos empresários".

"Esta é, sem dúvida, uma boa notícia para o Porto Santo e, em particular, para os nossos empresários que deve ser encarada com responsabilidade, a mesma responsabilidade que assumimos desde a primeira hora para prevenir e conter a pandemia na nossa Ilha", salienta ainda Nuno Batista, vincando ser da maior importância o respeito pelas normas que forem sendo emanadas pelas Autoridades de Saúde e a continuidade do trabalho em parceria que as várias entidades locais têm assumido, tanto na perspetiva da salvaguarda da saúde pública – que esteve, sempre, em primeiro lugar – como na garantia dos apoios sociais às famílias e empresas.

Nuno Batista que, a este propósito, adianta estar a preparar um conjunto de ações de auscultação que envolverá, também, os empresários locais, "de modo a que, no próximo programa eleitoral, possamos apresentar novas e melhores soluções tendentes a garantir que estejamos mais preparados para enfrentar este tipo de crises, sabendo dos constrangimentos que sofremos pela dupla insularidade de que somos alvo e da dependência que temos de algumas atividades em particular, como o turismo". Soluções que o candidato deseja "complementadas e articuladas com os parceiros económicos e a sociedade civil", na base daquilo que defende ser "um projeto de futuro para o Porto Santo, que se faz com todos".