Eurodeputadas deixam mensagem especial no Dia da Europa

Hoje, dia 9 de maio, assinala-se o Dia da Europa e as eurodeputadas, Cláudia Monteiro de Aguiar e Sara Cerdas, fizeram questão de deixar uma mensagem especial na rádio 88.8 JM FM.

Cláudia Monteiro de Aguiar realçou a necessidade de se celebrar esta data, uma vez que “a União Europeia é um projeto em permanente construção”, com muitos avanços e alguns recuos, mas que tem na sua génese “os princípios da solidariedade e do respeito pela dignidade humana”.

Entende que as crises, como a que estamos neste momento a atravessar, “têm o condão de reforçar as estruturas na nossa aprendizagem”, disse, vincando ainda que é preciso fortalecer os laços de cooperação em que assenta o projeto europeu. “Aquilo que quero, desejo e anseio é uma Europa unida, forte, que não exclui ninguém, que não deixa nenhuma região para trás e que é solidária com regiões como a nossa, com ultraperiferia”. Mas, prosseguiu a eurodeputada, acima de tudo, anseia por “uma Europa onde todas as crianças têm uma oportunidade de aprender, sem serem excluídas”, sublinhou à 88.8 JM FM.

Por sua vez, Sara Cerdas relevou o facto de este dia marcar o arranque da Conferência sobre o futuro da Europa, frisando que é um “grande marco” da Presidência Portuguesa no Conselho da União Europeia.“Temos uma liderança tripartida e iremos ter uma conferência de forma a tornar a União Europeia mais democrática, também ouvir aquilo que são os contributos dos cidadãos, uma discussão que vem da base para o topo e que é muito importante para definir quais são os principais objetivos, as metas e linhas que deverão guiar o futuro do projeto europeu”, destacou.

Recorde-se que, tal como noticiou este domingo o JM na sua edição impressa, a Madeira irá, inclusive, acolher um dos eventos no âmbito da Conferência sobre o Futuro da Europa.

No que respeita às Regiões Ultraperiféricas (RUP), onde se inclui a Região Autónoma da Madeira, a eurodeputada salientou o facto de estar a ser discutida a nova estratégia para as RUP no Parlamento Europeu. “Queremos atualizar esta estratégia para reforçar aquela que é a posição das RUP no projeto europeu e que esteja atualizada de acordo com aquelas que foram as principais dificuldades sentidas aquando da crise pandémica, económica e social que estamos a atravessar”, rematou.