Madeira envia esclarecimentos à UNESCO sobre reabilitação de estrada na floresta laurissilva

O Governo da Madeira indicou hoje que está a preparar um conjunto de esclarecimentos para enviar à UNESCO sobre o projeto de reabilitação de uma estrada numa zona de floresta laurissilva, declarada Património Mundial Natural em 1999.

"Há uns esclarecimentos complementares que vamos enviar à UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura] e depois a situação ficará resolvida", disse o presidente do executivo, Miguel Albuquerque, sublinhando que a intervenção vai decorrer "com respeito pela preservação" da floresta.

O governante falava à margem de uma visita ao Comando Operacional da Madeira, no Funchal, onde assinou um protocolo de cooperação com o Estado-Maior General das Forças Armadas, para uso de 'drones' militares em ações civis, nomeadamente ao nível do Serviço de Proteção Civil.

"Não requalificar a estrada ou encerrá-la não é hipótese porque isso não é solução", declarou Miguel Albuquerque.

O presidente do Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, criticou, por outro lado, o eurodeputado Francisco Guerreiro, do grupo parlamentar dos Verdes/Aliança Livre Europeia, por ter indicado, na quarta-feira, que a UNESCO rejeitava a pavimentação do Caminho das Ginjas, entre São Vicente e Paul da Serra, no norte da ilha.

De acordo com um comunicado do gabinete do eurodeputado português, a informação consta da resposta da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura a uma carta enviada por Francisco Guerreiro em 17 de fevereiro deste ano.

"O secretário-executivo da organização em Portugal remeteu para a análise da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) - uma organização internacional não governamental que fornece ao Comité do Património Mundial da UNESCO avaliações técnicas sobre bens do património natural e que deu um parecer negativo na sua revisão técnica relativa ao estudo de impacto ambiental referente ao projeto proposto para pavimentar o Caminho das Ginjas - Paúl da Serra, na Floresta Laurissilva da Madeira, que pertence ao Património Mundial", adianta o comunicado.

Miguel Albuquerque afirma que "nada do que foi dito" pelo eurodeputado corresponde à verdade e que também "não é nada daquilo que está no parecer".

"A estrada deve ser requalificada", sublinhou, reforçado que os esclarecimentos das autoridades regionais já estão "praticamente feitos" e serão enviados o "mais rapidamente possível".

A estrada das Ginjas foi aberta em terra batida na década de 70 do século XX e estabelece a ligação entre o concelho de São Vicente, norte da ilha, e o planalto do Paul da Serra, numa distância de cerca de 10 quilómetros.