Governo Regional diz que números da DGS geram "desinformação" e são "prejudiciais" ao turismo

Redação

A Secretaria Regional de Saúde informou hoje que os dados reportados esta sexta-feira no relatório da situação epidemiológica em Portugal relativos à Madeira não estão de acordo com a contagem diária. O comunicado governamental contraria a explicação técnica da DGS.

Refira-se que a Direção-Geral da Saúde (DGS) apontou hoje a existência de 163 novos casos de covid-19 na Região.

Segundo a nota enviada às redações, os "números indicados são geradores de desinformação junto da população e são prejudiciais para a dinâmica do setor do turismo na região".

"Os números fidedignos são os dados reportados, diariamente, pela Direção Regional de Saúde, de forma clara, segura e transparente. Os dados reportados pela DGS têm como fonte de informação plataformas eletrónicas nacionais, SINAVE, que têm apresentado anomalias que resultam em atrasos nas notificações e cruzamento de informação", lê-se ainda na mesma nota.

"Os reportes diários da Direção Regional de Saúde, dos casos COVID-19, são elaborados com base na informação, mais atual, reunida junto das Autoridades de Saúde, que por sua vez notificam e validam os casos na plataforma eletrónica nacional".

Recorde-se que a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, referiu ao JM, na edição de quinta-feira, que é normal "haver discrepâncias". De todo o modo, não as considera como "graves" e salienta "que mais tarde são acertadas".

"A Direção-Geral da Saúde apenas transmite os números que são reportados no sistema oficial de notificação, referentes às zero horas do período anterior, ou seja, do dia anterior. Portanto, são as notificações laboratoriais e as notificações médicas que contam para o sistema", observou antes de apresentar uma explicaçao técnica.

"Haverá casos que a região autónoma conhece precocemente, mas que não foram inscritos no sistema, mas isso são pequenas discrepâncias; haverá outros em que as moradas não coincidem exatamente com a morada oficial, e isso tem sofrido ajustes em termos da verdadeira localidade a que o caso deve ser imputado", acrescentou a responsável.