Plano de Recuperação: Albuquerque quer mais 100 milhões para os portos

Paula Abreu

O presidente do Governo Regional referiu que os 561 milhões de euros previstos para a Região no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência está de acordo com as expetativas da Madeira, com base nas negociações feitas entre governos.

Contudo, Miguel Albuquerque vai "insistir e reclamar" junto das instâncias competentes para a inclusão do segmento Portos nas verbas para a Região. Pretende a inclusão de mais 100 milhões de euros para as obras de ampliação do molhe da pontinha, no porto do Funchal, bem como para obras nos portos da Região, incluindo o Porto Santo. O objetivo é garantir a segurança e melhoria operacional das estruturas.

O governante lembra que este é um projeto estruturante que não foi considerado no documento, mas que deve ser tido em conta, lembrando que os Açores foram beneficiados com verbas para as rodovias, as zonas metropolitanas de Lisboa e Porto com estruturas viárias. "Nós, nas ilhas, temos o problema: o porto é fundamental para a nossa economia e acessibilidades e daí vamos insistir na necessidade de este ser um projeto estruturante a ser considerado nestas tranches". A Região vai pedir ainda para ter acesso a linhas nacionais de apoio.

Miguel Albuquerque falava com a comunicação social durante a visita que efetuou às renovadas piscinas do Clube Naval do Funchal, na Nazaré. Reafirmou que o recolher obrigatório as 19 horas será mantido até à Páscoa, com o fecho do comércio as 18.