Situação na Ponta Delgada "é pior do que imaginava", refere autarca

Miguel Freitas, presidente da Junta de Freguesia da Ponta Delgada, afirmou que ontem foi "talvez o pior dia da história da freguesia" e deixou um apelo: " as pessoas que não se desloquem para lá, deixem as autoridades trabalhar".

Depois de “horas complicadas” e de “bastante aflição”, o autarca ressalva que o temporal “felizmente não resultou na perda de vidas humanas” e que tudo foi feito para garantir a segurança das populações, principalmente as que residem em habitações que corriam algum risco.

No dia de rescaldo, Miguel Freitas admite que “a situação é pior do que imaginava”, num cenário que chega mesmo a impressionar. “O nosso cemitério está totalmente destruído, temos habitações também destruídas, uma parte da estrada histórica em calçada na zona da igreja teve as suas pedras arrancadas, fora alguns caminhos que colapsaram”, referiu Miguel Freitas em declarações à rádio 88.8 JMFM.