Miguel Albuquerque diz que a cultura portuguesa sofreu "perda irreparável"

Redação

"Deixou-nos Eduardo Lourenço. Filósofo e ensaísta, um profundo pensador com quem tanto ainda tínhamos a aprender. Lamento profundamente a sua morte e espero que saibamos, que saiba o país, honrar o inestimável e enorme legado que nos deixa". Foi desta forma que Miguel Albuquerque se pronunciou acerca do falecimento de Eduardo Lourenço, falecido hoje aos 97 anos.

Numa publicação feita das redes sociais, o presidente do Governo Regional da Madeira recorda ainda o ensaísta português como "uma mente livre, um espírito aberto, um olhar profundo sobre tantas questões que perdurará, de certo, entre nós".

À família e amigos de Eduardo Lourenço, Albuquerque endereçou as suas condolências, afirmando que "o país está de luto, a nossa cultura sofre uma perda irreparável".