Governo Regional injeta mais um milhão de euros nas sociedades de desenvolvimento

Alberto Pita

O Conselho do Governo aprovou, hoje, uma nova ajuda de cerca de um milhão de euros para as quatro sociedades de desenvolvimento.

Eis os fundamentos do Governo:

"Autorizar a celebração de um contrato-programa entre a Região Autónoma da Madeira e a SDNM – Sociedade de Desenvolvimento do Norte da Madeira, que define o processo de cooperação financeira entre as partes, para o financiamento do défice de exploração resultante da perda de receita e do aumento da despesa resultante dos efeitos da pandemia COVID – 19, cuja comparticipação financeira a conceder no ano de 2020 não excederá o montante total de 139.870,00 € (cento e trinta e nove mil oitocentos e setenta euros).

- Autorizar a celebração de um contrato-programa entre a Região Autónoma da Madeira e a Ponta do Oeste – Sociedade de Desenvolvimento da Zona Oeste da Madeira, que define o processo de cooperação financeira entre as partes, para o financiamento do défice de exploração resultante da perda de receita e do aumento da despesa resultante dos efeitos da pandemia COVID – 19, cuja comparticipação financeira a conceder no ano de 2020 não excederá o montante total de 156.389,00 € (cento e cinquenta e seis mil, trezentos e oitenta e nove euros).

- Autorizar a celebração de um contrato-programa entre a Região Autónoma da Madeira e a SDPS– Sociedade de Desenvolvimento do Porto Santo, que define o processo de cooperação financeira entre as partes, para o financiamento do défice de exploração resultante da perda de receita e do aumento da despesa resultante dos efeitos da pandemia COVID – 19, cuja comparticipação financeira a conceder no ano de 2020 não excederá o montante total de 399.405,00 € (trezentos e noventa e nove mil, quatrocentos e cinco euros).

- Autorizar a celebração de um contrato-programa entre a Região Autónoma da Madeira e a Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento, S.A., que define o processo de cooperação financeira entre as partes, para o financiamento do défice de exploração resultante da perda de receita e do aumento da despesa, cuja comparticipação financeira a conceder no ano de 2020 não excederá o montante total de 296.524,00 € (duzentos e noventa e seis mil, quinhentos e vinte e quatro euros)".