“Falta investimento e desenvolvimento ao Porto Moniz”, critica PSD

Os deputados do PSD eleitos à Assembleia Municipal do Porto Moniz criticaram, hoje, a falta de visão e de resposta do Executivo Municipal, um Executivo que consideram “limitado à gestão corrente e sem qualquer capacidade de apostar, conforme devia, em novos investimentos que potenciem o desenvolvimento económico do concelho ou, mesmo, na manutenção dos já realizados”, votados ao abandono e para prejuízo da população, como sucede relativamente à rede de água potável.

“Em 7 anos de exercício, é lamentável que este Executivo tenha muito pouco a apresentar, limitando-se a intervenções nalgumas veredas e um caminho agrícola”, vincam os Social-democratas, que vão mais longe ao afirmar que “se a Câmara não tem capacidade ou vontade de realizar novos investimentos, ao menos que não se descuide daqueles que são necessários para a correta manutenção dos equipamentos públicos já existentes”, numa alusão direta à rede pública de abastecimento de água potável.

Rede de abastecimento que, conforme explicam, carece de intervenção urgente: “O Município do Porto Moniz tem defendido sempre a gestão e o controlo das suas águas, bem como a respetiva distribuição pela população, uma medida que tem sido assumida por todos os executivos, com a concordância dos Partidos. Todavia, não podemos defender esta postura e depois não efetuar os investimentos que são necessários na manutenção da rede e das infraestruturas, nem investir na inovação e nas tecnologias e processos mais eficientes para modernizar continuadamente a rede”, argumentam, atendendo às perdas de água e à responsabilidade e exigência que é colocada a todos os cidadãos e aos serviços públicos na preservação dos recursos naturais e do meio ambiente.

“Parece-nos notório o desleixo deste Executivo no investimento contínuo que é preciso fazer não só na manutenção da rede e de todas as estruturas de fornecimento de água como, também, na renovação e requalificação dessa estrutura”, alertam, uma situação que se tornou evidente neste verão, “quando o Município se viu na necessidade de desviar água de rega da Levada do Moinho para abastecer as zonas mais altas, em particular nas Achadas da Cruz, uma Levada que é privada, desvio esse a que se somou o do Seixal, com desvio de água no Ribeiro da Mesa”.

“A confirmar a inércia da Câmara do Porto Moniz em matéria de investimentos estruturantes, está a baixíssima taxa de execução, inferior a 15%, nas despesas que lhes correspondem, ao fim de já meio ano decorrido, informação esta expressa no próprio relatório semestral da situação económica e financeira apresentado pela autarquia”, remata o PSD.