PSD São Pedro questiona “se a CMF sabe o que a Junta de Freguesia faz ao dinheiro que lhe é atribuído”

Redação

Referindo-se às recentes buscas de que a Junta de Freguesia de São Pedro, liderada pela coligação Confiança, foi alvo, o PSD, representado, na Assembleia de Freguesia, lamentou hoje, através de um comunicado enviado às redações, "o silêncio a que esta Junta se tem remetido perante os sucessivos esclarecimentos que têm sido apresentados e estranha que, estando em causa acusações desta natureza, seja negado, aos diferentes Partidos legitimamente eleitos, o acesso à informação esclarecedora sobre a matéria".

“O último pedido que fizemos solicitava o acesso a toda a documentação sobre os processos de atribuição de cabazes e bolsas de estudo, propondo-se mesmo a constituição de uma comissão independente para analisar as candidaturas e a atribuição dessas mesmas ajudas, tendo por base os regulamentos aprovados”, explicaram os social-democratas, acrescentando que o Executivo da Junta recusou o pedido, levando a que, agora, o passo seguinte passe “pela denúncia junta das entidades competentes”.

Os social-democratas de São Pedro lembraram o facto de recentemente ter sido anunciado que a Câmara Municipal do Funchal atribuíu 561 mil euros a esta Junta, nos últimos quatro anos, afirmando por isso que, “se atribuiu este orçamento, tinha o dever e a obrigação legal de fiscalizar a atribuição desses dinheiros públicos, algo que não deve ter realizado, atendendo às rusgas efetuadas pela Polícia Judiciaria ou então é conivente com este tipo de gestão”.

O PSD termina o comunicado dizendo "não desistir dos devidos esclarecimentos" , “até porque, "estão em causa dinheiros públicos e o exercício de um poder que, além de democrático, deve ser rigoroso e transparente”.