Sindicato: Café Apolo poderá conhecer novo dono ainda hoje

Iolanda Chaves

O Sindicato da Hotelaria da RAM espera saber, ainda hoje, qual a decisão de um investidor que terá manifestado interesse no Café Apolo.

O emblemático café com mais de 70 anos, localizado no centro do Funchal, está encerrado desde o passado dia 27, alegadamente para férias, mas, segundo Adolfo Freitas, coordenador do Sindicato da Hotelaria, o estabelecimento está em risco de falência.

Segundo o dirigente sindical, a entidade patronal disse aos representantes dos trabalhadores, "numa reunião realizada, na Direção Regional do Trabalho, que se não houver negócio o mais provável é requerer a insolvência".

Se o negócio se concretizar, Adolfo Freitas diz que "os 17 postos estão assegurados", mas se assim não for "na segunda-feira poderá ser o final do Café Apolo".

Outro estabelecimento de restauração que preocupa o Sindicato, é o Café Relógio, na Camacha, que, conforme o JM noticiou, tem assembleia de credores no próximo dia 12. Em causa estão 22 trabalhadores, segundo Adolfo Freitas, que em caso de insolvência vão ficar desempregados.

(Editado às 19h39)