PS-Madeira promove Fórum Autárquico no Funchal

O Partido Socialista da Madeira realizou, esta tarde, no Centro Cívico de Santa Maria Maior, um Fórum Autárquico, que juntou autarcas socialistas e da coligação Confiança, num debate que visou delimitar estratégias para o presente e para o futuro, tendo em mente o próximo desafio eleitoral.

Paulo Cafôfo, presidente do PS-Madeira, marcou presença nesta reunião, onde vincou que "estamos muito empenhados em que os resultados autárquicos do próximo ano", num acto"determinante para a consolidação do Partido Socialista como uma base muito forte ao nível do poder local".

"Acima de tudo, há uma marca do PS no Funchal", frisa, explicando que a forma de governação distingue-se pela positiva, face ao passado, numa marca que diz ser "reconhecida pelas pessoas", até porque "renovamos a maioria na Câmara Municipal do Funchal (CMF), em 2017" e porque "acredito que continuaremos a merecer a confiança da população fruto do bom desempenho dos nossos autarcas".

Paulo Cafôfo reforço a confiança em Miguel Silva Gouveia para a liderança da CMF, pelo "excelente trabalho que está a fazer" e "porque tem sido um trabalho feito em prol das pessoas".

Aponta que "as dificuldades políticas serão muito grandes, principalmente quando temos um Governo Regional que procura cercar a cidade do Funchal, utilizando instrumentos públicos e dinheiros públicos, falo por exemplo de empresas do sector público regional como a ARM, os Horários do Funchal ou a Empresas de Eletricidade da Madeira, para poder retirar à Câmara, de uma forma desonesta, meios financeiros para não poder ajudar as pessoas".

Mas vinca que assim que "há uma defesa pela luta do funchal que o PS assume", numa luta pretende a "defesa dos nossos munícipes", na garantia de uma melhor qualidade de vida.

"O próximo ano será um ano muito importante, mas a nossa motivação será mais forte do que nunca", concluiu.

Por sua vez, o presidente da CMF e futuro candidato do PS, Miguel Silva Gouveia, vinca que "o trabalho dos autarcas da coligação confiança pautam-se pela proximidade, por estarem presentes quando os momentos assim o exigem, independentemente, das dificuldades que possam surgir".

"Os autarcas estão sempre ao lado das populações, e isso tem sido evidente, apesar de um conjunto de adversidades provocadas por quem pretende que o Funchal caia, por quem pretende fazer oposição saindo em prejuízo os funchalenses", disse, dando conta dos sucessivos ataques à CMF por parte de entidades pública.

Miguel Silva Gouveia refere assim que "a CMF se mantém determinada à procura de soluções e tem as conseguido, em seis áreas fundamentais, na áreas da sustentabilidade financeira e ambiental, na área da equidade e justiça social, na área da reabilitação urbana e ordenamento de território, onde incluo habitação social, na área da inovação do investimento inteligente, na área da proximidade e do envolvimento dos cidadãos na construção de soluções e, por último, mas não menos importante, na área cultural e de educação".

"São seis eixos completamente fundamentais que servem, também, de mote para continuar a aprofundar o bom trabalho que tem sido feito" e para que "possamos estar ao lado da população, reunindo a sua preferência, no fundo nos laços de confiança que têm sido estabelecidos com os funchalenses".