Estatística: Número de mortos aumentou na Madeira durante a pandemia

Entre 17 de março e 19 de julho, contabilizaram-se 919 óbitos de residentes na Região, valor superior aos períodos homólogos de 2019 (851) e 2018 (916).

Dados divulgados pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) ao final da noite de sábado revelam que, segundo a informação preliminar obtida a partir dos assentos de óbito apurados no âmbito do Sistema Integrado do Registo e Identificação Civil (SIRIC), o número de mortes verificadas na Região aumentou durante a pandemia, ainda que não se tenham verificado quaisquer óbitos motivados por esta doença até à data.

Indicadores revelados no terceiro 'Em Foco' da DREM - dedicado aos efeitos da pandemia da covid-19 na vida económica e social da Região, com base nos dados atualmente disponíveis nas diferentes áreas -, recordam também, no que concerne ao número de óbitos, que em abril de 2020, o número de óbitos foi de 243, maior que no mesmo mês de 2018 (232) e de 2019 (219).

Em maio deste ano, contabilizaram-se 231 óbitos, valor também superior ao dos últimos dois anos (214 em maio de 2018 e 213 em maio de 2019).

Em junho, a situação inverteu-se, com apenas 182 óbitos, abaixo dos valores de junho de 2018 (215) e de junho de 2019 (197).

Relativamente ao mês de julho, a informação apurada até ao dia 19 deixava antever uma tendência igual a abril e maio.

No intervalo temporal de 17 de março a 19 de julho de 2020, cerca de dois terços (66,1%) dos óbitos foram de idosos com 75 ou mais anos, percentagem superior à do período homólogo de 2019 (63,2%), mas semelhante à de 2018 (66,6%).