Porto Moniz entregou medicamento aos apicultores do concelho

A Câmara Municipal de Porto Moniz estabeleceu um contrato-programa/protocolo com a Associação de Apicultores da Madeira e Porto Santo, com vista a apoiar os Apicultores do concelho, através da cedência de um medicamento para o tratamento da Varroose.

A entrega gratuita deste medicamento decorreu ontem, no Salão Nobre da autarquia, e tem por objetivo proteger as 279 colmeias registadas no Porto Moniz.

Para o presidente do Município, Emanuel Câmara, esta é mais uma medida de apoio ao sector primário, com o objetivo de incentivar a Apicultura no concelho, criar condições para o crescimento do setor e alavancar a existência de mais apicultores e colmeias, potenciando, desta forma, mais investimento no concelho, a produção de mais produtos locais derivados do mel e a criação de uma marca do Porto Moniz com uma linha própria de mel.

Emanuel Câmara lembra que "desde o primeiro momento que fomos sensibilizados para esta causa que acreditámos que este apoio valorizaria as colmeias dos Apicultores do nosso concelho e por isso procurámos desenvolver todas as tramitações necessárias para tornar este apoio uma realidade”, acrescentando ainda que a autarquia do Porto Moniz "concede um leque invejável de apoios ao setor primário com medidas como: - Distribuição anual gratuita de Raticida e Moluscicida; - Apoio ao transporte do gado para abate; - Recuperação, limpeza e manutenção de poços, levadas e veredas; - Execução e montagem de comportas de rega; - Disponibilização do equipamento necessário para a debulha de cereais, que desloca ao Porto Moniz, inclusive, vários agricultores dos concelhos vizinhos daquele município".

O autarca terminou ressalvado que este apoio manter-se-á nos próximos anos e fez votos que, no próximo ano, estejam mais Apicultores a ser abrangidos pelo mesmo.

Já o presidente da Associação de Apicultores da Madeira e Porto Santo, Manuel da Costa começou por realçar que, depois de contactados todas as Câmaras Municipais da Região, “o Porto Moniz foi o primeiro Município a mostrar interesse e a oficializar este que se revela de extrema importância para a saúde das colmeias e para o equilíbrio da biodiversidade do concelho”, e referiu que apesar de a Associação de Apicultores da Madeira e Porto Santo ser ainda uma coletividade muito jovem, está a conseguir realizar um trabalho muito meritório no apoio e defesa dos interesses dos Apicultores da Região.

Para a aquisição deste medicamento, a AAMPS - Associação de Apicultores da Madeira e Porto Santo efetuou uma candidatura ao PAN (Plano Apícola Nacional), MEDIDA 2 - Luta contra os agressores e as doenças das colmeias, em particular a varroose, para os anos 2020-2022, que foi já aprovada, e resulta na comparticipação europeia para o pagamento de uma percentagem do valor do medicamento.

Através da assinatura deste protocolo, o Município de Porto Moniz suporta, desta forma, a restante percentagem do custo do medicamento, que cabia aos Apicultores, isentando-os de mais aquele encargo.