MADEIRA Meteorologia

Madeira registou 6,8 mil crimes em 2022. Aumento face ao ano anterior foi de 22,4%

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
24 Outubro 2023
12:24

O número de crimes reportados na Madeira aumentou em 2022, de acordo com os dados recolhidos pela Direção Geral de Política de Justiça (DGPJ) e divulgados esta terça-feira pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM). No ano passado, as entidades policiais registaram 6,8 mil crimes na Região, o que representa um aumento de 22,4% face a 2021, quando o número de crimes se havia cifrado nos 5,6 mil.

De acordo com os dados indicados, os crimes com maior importância relativamente ao total de crimes registados - "crimes contra pessoas" e "crimes contra o património" - apresentaram, em 2022, valores de 2,3 mil e 2,5 mil, respetivamente, representando no seu conjunto 70,5% do total (77,0% em 2021). Comparativamente a 2021, os "crimes contra o património" aumentaram 27,6%, enquanto os "crimes contra pessoas" decresceram 1,3%.

A DREM aponta também que, por município, "os resultados indicam que mais de metade dos crimes registados na Região, em 2022, ocorreram no Funchal (3,6 mil crimes; 52,9% do total), seguido dos municípios de Câmara de Lobos (897 crimes; 13,2%), Santa Cruz (676 crimes; 9,9%) e Machico (485 crimes; 7,1%)".

"Em 2022, a taxa de criminalidade - que corresponde ao rácio do número de crimes pela população residente (em milhares) - situou-se em 26,9‰, superior à registada em 2021 (22,0‰). Note-se que esta taxa foi substancialmente inferior à média nacional (32,8‰) e ao valor registado na Região Autónoma dos Açores (40,6‰). Na Região, as taxas mais elevadas foram observadas nos ‘crimes contra o património’ (10,0‰) e nos "crimes contra a integridade física" (5,9‰)", verifica-se.

"Por município, a taxa mais baixa foi observada na Calheta (13,5‰) e a mais elevada no Porto Santo (46,6‰). Para além deste último município, o Funchal (33,8‰) e Câmara de Lobos (27,7‰) apresentaram taxas superiores à média regional", acrescenta.

Os dados apontam ainda que, em 2022, "as autoridades policiais identificaram e registaram 1.018 lesados/ofendidos de crimes de violência doméstica contra o cônjuge (ou análogo) na Região, mais 66 que no ano precedente (952 pessoas). 2015 foi o ano que registou o valor mais alto da série (1 240 pessoas). Cerca de três em cada quatro destes lesados/ofendidos identificados eram mulheres. 678 (66,6%) dos lesados/ofendidos foram identificados no Funchal e 74 (7,3%) na Ribeira Brava".

Marco Milho

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vence o Campeonato Europeu de Futebol?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas