Pessoas: Morreu o cantor Roberto Leal

O cantor Roberto Leal - nome artístico de António Joaquim Fernandes - morreu aos 67 anos, vítima de um cancro que o impedia de andar e que lhe afetou a visão, de acordo com a TSF.

A notícia foi avançada por José Cesário, antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local, à mesma fonte.

José Cesário diz que o artista morreu esta madrugada e sublinha que o país "ficou mais pobre" com este desaparecimento.

O artista português que vivia no Brasil era conhecido por interpretar sucessos como "Arrebita", "Uma Casa Portuguesa" e "Chora Carolina".

O cantor, que nasceu em Macedo de Cavaleiros e emigrou para o Brasil ainda criança, estava internado desde quarta-feira, acabando por morrer na madrugada deste domingo. A imprensa brasileira, citada pelo Notícias ao Minuto, detalha que Roberto Leal estava internado no hospital Samaritano, em São Paulo.

Relativamente à doença, Roberto Leal explicou em fevereiro deste ano, ao programa 'Sensacional' da RedeTV, que os problemas de saúde começaram quando lhe foi diagnosticada uma hérnia discal, que evolui para fortes dores de coluna e nos membros inferiores.

Já perante o diagnóstico de cancro, Roberto Leal foi submetido a três cirurgias e a radioterapia. Ainda durante o tratamento, foi diagnosticado também com cataratas, acabando por perder parte da visão do olho direito, conta ainda o meio de comunicação brasileiro.

Desabafou, na altura, o cantor que teve de lidar com a "descrença" por parte da família. "Muitas pessoas visitavam-me [no hospital] e era fácil perceber que estavam a pensar: 'Este não sai mais daqui'", confessou.