Neymar livra-se de acusação de violação

A polícia de São Paulo deu por concluída a investigação sobre a denúncia de violação em torno do futebolista brasileiro Neymar, decidindo não indiciar o avançado do Paris Saint-Germain.

De acordo com a Efe, que cita fontes policiais, o relatório da comissária Juliana Lopes Bussacos, responsável pela investigação, conclui que não existem provas suficientes para acusar formalmente o futebolista dos crimes de violação e agressão, avança o jornal SOL.

O Ministério Público tem agora um prazo legal de 15 dias para se manifestar sobre esta decisão, para pedir o arquivamento do inquérito ou assumir novas diligências, mas por parte da polícia de São Paulo, onde foi apresentada a queixa, Neymar está livre.

De acordo com a mesma fonte, o inquérito detetou inúmeras contradições de Najila de Souza, a modelo que acusava Neymar de a ter violado num hotel em Paris. O relatório avança ainda que a mulher não entregou os vídeos da alegada violação, nem o relatório da médica, como as autoridades haviam solicitado.