Juiz espanhol diz que existem “indícios suficientes” para levar Shakira a julgamento por alegada fuga ao fisco

Shakira deve responder à justiça espanhola por alegada fraude de impostos em 14,5 milhões de euros.

A acusação diz respeito ao período entre 2012 e 2014, devendo levar a cantora colombiana a julgamento, já que, segundo o juiz Marco Juberías, existem “indícios suficientes” de ilegalidades.

“Shakira terá deixado de tributar em Espanha durante 2012, 2013 e 2014, mesmo tendo a obrigação de fazê-lo por ter aqui a residência fiscal”, afirmou o magistrado, numa nota citada pelo EL País.

A estas acusações, acrescenta-se ainda a suspeita de a artista ter montado um esquema para fugir ao pagamento do Imposto de Renda e do imposto sobre o património, através de sociedades radicadas em paraísos fiscais que formalmente eram os titulares dos bens detidos por Shakira.

O processo foi instaurado em dezembro de 2018 contra Shakira.