Meghan e o Harry mandaram embora ama a meio da segunda noite de trabalho

Redação

A nova biografia de Harry e Meghan Markle, lançada recentemente no Reino Unido, continua a dar que falar. Desta vez, está o facto de os duques de Sussex terem despedido uma ama, que contrataram para tomar conta do filho, o pequeno Archie, logo na segunda noite de trabalho.

"A Meghan e o Harry foram forçados a mandar embora a ama a meio da segunda noite de trabalho por ter sido pouco profissional e irresponsável", afirmam os autores Omid Scobie e Carolyn Durand.

Os autores contam ainda que, embora a segunda cuidadora contratada "ter-se revelado satisfatória", a verdade é que o casal decidiu que seriam os próprios pais a tomarem conta do bebé durante a noite.

"Nenhum deles se sentia confortável a dormir à noite sem verificarem Archie com regularidade", escreveram os autores.

Recorde-se que no livro, consta ainda que a intenção de Harry e Meghan não era abandonar a monarquia britânica, e sim “encontrar seu lugar nela”, mas que não foram escutados.

A relação entre as cunhadas - Meghan e Kate - nunca foi a melhor e o livro dá conta de alguns episódios "menos bons" entre ambas.

Os autores afirmam que esta frieza ficou evidente no ano passado, dois meses depois do nascimento de Archie, quando todos foram juntos ao evento beneficente King Power Royal Charity Polo Day: “As carinhosas mães foram fotografadas juntas com seus filhos, mas mal trocaram uma palavra”.

Ainda mais "violento" foi o encontro que mantiveram no começo de março durante uma missa em Westminster para comemorar o dia da Commonwealth.

Ali, segundo o livro, Meghan tentou estabelecer contato visual sorrindo para Kate, e a duquesa de Cambridge praticamente a ignorou.

Segundo uma amiga de Meghan Markle, ela depois se sentiu “emocionalmente ferida e exausta” e “não podia nem imaginar querer voltar a pôr um pé em um ato real”.