Galeria Marca de Água festeja 3.º aniversário com texto emotivo do artista Diogo Goes

Redação

A Galeria Marca de Água reabre esta segunda-feira ao público, data que celebra o seu 3.º aniversário e também o dia internacional dos museus. A galeria reabre no horário já anteriormente praticado, de segunda a sexta-feira, das 10h30 às 13h00 e das 14h00 às 18h30 ou noutro horário mediante marcação prévia.

Em jeito de balanço, a direção artística, a cargo de Raquel Fraga, divulgou este domingo um texto do curador Diogo Goes, professor do ensino superior, com quem a galeria mantêm colaboração desde o ano transato, demonstrando a importância de envolver todos os colaboradores da galeria e artistas na promoção da Cultura na Madeira.

Na nota enviada à imprensa, Raquel Fraga tece o elogio pelo trabalho desempenhado por Diogo Goes e reiterando a continuação desta cooperação pelos tempos vindouros.

Já o curador e artista plástico madeirense Diogo Goes divulgou um texto emotivo de agradecimento, associando à celebração do 3.º aniversário da galeria:

"Com quase dezoito meses de colaboração na Galeria Marca de Água, posso dizer que este projeto me fez crescer e talvez me permita ganhar a maioridade. Entrei pela primeira vez na Marca de Água, como visitante da sua primeira exposição onde estavam expostos grandes mestres nacionais e internacionais, alguns dos quais meus amigos e professores. O desafio que lancei à direção da galeria para realizar visitas orientadas para alunos, foi acolhida com bastante receptividade e surtiu efeito num convite para expor individualmente, no ano seguinte. Na sequência dessa exposição tive a oportunidade de receber o convite para integrar o projeto curatorial desta galeria, ficando responsável pela programação e produção das exposições e serviços educativos. A oportunidade de trabalhar com a Historiadora de Arte, Raquel Fraga, que desde a primeira hora sempre reiterou confiança no meu trabalho, permitiu-me não só crescer profissionalmente, mas acima de tudo, fazer de mim um melhor ser humano, pela proximidade com a Cultura e pela cumplicidade estabelecida com inúmeros artistas, que além de partilharem seus conhecimentos e experiências, demonstraram com o seu exemplo, qual o melhor modo de proceder e estar na vida, e na arte. A motivação constante que me é dada pela direção artística e pela administração da galeria, certamente influiu não só, sobre o meu desempenho - superando as minhas próprias expectativas - como contribuiu para o reforço a programação, com mais iniciativas culturais, mais exposições e dinamização de serviços educativos, solidários, cujo objetivo principal é a democratização do acesso à cultura e a captação de novos públicos, aproximando-os cada vez mais da arte contemporânea. A Galeria Marca de Água, não só pela sua vertente de responsabilidade social, aquando na comunidade em que se insere, mas também pela clara aposta de edição de livros e catálogos e a capacidade de comunicação e divulgação na esfera, regional, nacional e internacional, tem vindo a permitir que os projetos artísticos ganhem uma intemporalidade, além da memória, tantas vezes só conseguida pelos manuais da História da Arte. A Marca de Água, consegue pois, deixar marca por todos os quantos, que por ela passam. Uma marca de água, genuína, autêntica, transparente, um espelho que reflete as emoções dos artistas e espectadores, como "Le Grand Verre" de Marcel Duchamp. Sonharemos com um futuro, não distante, mas que se concretiza agora, todos os dias, em cada gesto em prol da Arte. Aquele, meu muito obrigado, sempre sincero. De mim, sempre disponham", escreveu o artista plástico.

De referir ainda que no âmbito das celebrações deste 3.º aniversário, a Marca de Água reabre ao público a exposição "Momentos", de Fernando Ricardo, que mereceu a visita de mais de 3.000 pessoas, assegurando que estão previstas "muitas mais iniciativas e uma nova programação".