Moeda dos ‘600 Anos’ divulgará História da Madeira, afirma vice-presidente do Governo

Sofia Lacerda

O vice-presidente do Governo Regional é um dos intervenientes no debate que está a decorrer esta noite, em Machico, sobre a importância histórica da moeda e qual o seu futuro.

A conversa faz parte da cerimónia de apresentação da moeda comemorativa ‘600 anos do Descobrimento das ilhas da Madeira e do Porto Santo’, uma ideia que foi imediatamente recebida de “braços abertos” pelo Executivo madeirense, revelou Pedro Calado.

“Quando surgiu esta ideia, claro que a recebemos de braços abertos, porque ter uma moeda comemorativa não se consegue sempre que queremos, tem de haver um momento histórico com relevo e algum significado”.

“Os 600 Anos de Descoberta da Madeira e do Porto Santo têm um impacto nacional, traduzem um pouco daquilo que é a nossa História”, considerou o governante, destacando que, por isso, “o lançamento de uma nova moeda comemorativa é importante não só para a Região, mas para o próprio país, uma vez que esta moeda já está em circulação por toda a Europa”.

“No fundo, vai levar além-fronteiras aquilo que traduz um pouco da nossa História e da nossa génese, numa forma também de ‘obrigar’ as pessoas a conhecer um pouco a nossa História e saber o que é que nos caracteriza”, mencionou.

De realçar que neste debate, moderado pelo jornalista Paulo Santos, participam também o presidente do Conselho de Administração da Imprensa Nacional - Casa da Moeda Gonçalo Caseiro e ainda o presidente da Comissão Executiva das Comemorações dos 600 Anos, Guilherme Silva.

Seguidamente, os presentes poderão assistir ao concerto ‘Saudades do Max’.