Romance "Galveias" de José Luis Peixoto vence maior prémio de tradução do Japão

Lusa

O romance “Galveias”, do escritor português José Luís Peixoto, traduzido para a língua japonesa por Maho Okazaki Kinoshita, venceu o maior prémio de tradução do Japão, anunciou hoje a editora Quetzal.

Trata-se do primeiro livro português a receber esta distinção (The Best Translation Award), afirma a Quetzal, adiantando que a cerimónia de entrega do prémio decorre a 27 de abril, na Digital Hollywood University, em Tóquio, no Japão.

O livro “Galveias” ombreou com outros quatro finalistas, entre os quais se contam “The White Book”, da sul coreana Han Kang, vencedora do Prémio Man Booker Internacional 2016, com o livro “A vegetariana”, e “The Narrow Road to Deep North”, romance do australiano Richard Flanagan vencedor do Prémio Man Booker 2014, que está publicado em Portugal pela Relógio d’Água com o título “A senda estreita para o Norte Profundo”.

Os outros dois finalistas foram “The Stolen Bicycle”, do escritor e artista multidisciplinar taiwanês Wu Ming-yi, e “JR”, romance de 1975, do escritor norte-americano William Gaddis, falecido em 1998.

“Sendo o único prémio que distingue o trabalho de tradução, o Prémio da Melhor Tradução é muito estimado entre tradutores literários e amantes de livros. Não sonhava poder ser nomeada como uma das finalistas”, referiu a tradutora de José Luís Peixoto, Maho Okazaki Kinoshita.

A tradutora confessou que enquanto traduzia “Galveias” tinha “sempre receio de não conseguir transmitir a riqueza que o livro possui”, o que considera ter conseguido afinal, não apenas por mérito próprio, mas pela riqueza da obra.

“O que me faz mais feliz é que a nomeação prova que consegui, de certa forma, mostrar aos leitores japoneses a beleza do mundo que José Luís Peixoto criou. A boa tradução não nasce de nada. Tudo se deve à força de ‘Galveias’”, afirmou Maho Okazaki Kinoshita, aquando da nomeação da edição japonesa de "Galveias" como finalista.

A tradução de Galveias para japonês chegou às livrarias do Japão em agosto de 2018, pela mão da editora Sinchosha, incluída na prestigiada coleção Crest Books.

Em poucos dias, o livro alcançou o sétimo lugar no top de vendas da livraria ‘Aoyama Book Center’, uma das mais conceituadas livrarias de Tóquio, e o primeiro lugar na categoria de “Livros Estrangeiros Traduzidos para Japonês”.