‘Madeira - Uma História de Amor’ revela aposta dos 600 Anos em projetos originais e estreias

Sofia Lacerda

O musical ‘Madeira - Uma História de Amor’, protagonizado por Micaela Abreu e Diogo Garcia, revela a aposta dos 600 Anos “no envolvimento dos agentes culturais, na apresentação de projetos originais e de estreias”.

Isso mesmo realçou, esta tarde, a secretária regional Paula Cabaço, na conferência de imprensa para adiantar pormenores desta encomenda artística solicitada pelo Governo ao MADS, integrada no programa de Comemorações dos 600 Anos do Descobrimento do Porto Santo e da Madeira.
À semelhança de outra encomenda feita à ATEF, também esta é uma “produção que surge inspirada no nosso passado, na dinamização de propostas que captam diferentes públicos”.
Com entrada livre e bilingue (com tradução simultânea nos ecrãs), este musical sobe ao palco do Centro de Congressos da Madeira em três sessões: uma às 21 horas no dia 17 de maio e duas no dia 18, às 17 e às 21 horas.
Com duas horas e pouco de espetáculo, conta com um elenco de 50 elementos, num trabalho que tem texto e encenação de Eduardo Gaspar.
O responsável adiantou que pretendeu criar “um espetáculo divertido, de entretenimento” e que apesar de ter rigor histórico, não queria que fosse didático, para não se tornar “aborrecido”.
Inspirado na Lenda de Machim, o musical conta a história de amor de ‘Maria do Mar’ (Micaela) e de ‘Pedro’ (Diogo), que além de se estrearem como atores, cantam e dançam.
A banda sonora inclui temas contemporâneos em português e inglês e destacam músicas de Mariza, António Zambujo e Luísa Sobral. Sobre esta última compositora, Eduardo Gaspar revelou que o nome da protagonista surge de uma canção de Luísa Sobral.
Por seu turno, o presidente da Comissão dos 600 Anos, Guilherme Silva, voltou a lembrar que todos os eventos da programação pretendem relevar “o percurso coletivo que fizemos” e elogiou o título do musical.
“Também os 600 anos foram feitos de muitas histórias de amor pela Madeira e na Madeira”.
Na oportunidade, a governante Paula Cabaço desvendou ainda que está prevista uma terceira encomenda artística, desta feita para o público juvenil.