Exposição Imagens e Memória do Concelho da Calheta inaugurada em ‘casa cheia’

Foi inaugurada este sábado na Galeria de Exposições Temporárias do MUDAS e sob a chancela das Comemorações alusivas aos 600 Anos do Descobrimento das Ilhas da Madeira e Porto Santo, a exposição ‘Imagens e Memória do Concelho da Calheta’. A iniciativa resulta da parceria entre o Museu de Arte Contemporânea e o Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira.

Através de imagens e documentos respeitantes a todas as freguesias, a mostra dá a conhecer as memórias antigas do concelho, informa comunicado da Secretaria Regional do Turismo e Cultura. Presente na ocasião, a secretária regional Paula Cabaço mostrou-se satisfeita com a adesão ao evento. “É, sem dúvida, um convite ao recordar e ao redescobrir da nossa história, quer junto dos que ainda se lembram destas imagens, na primeira pessoa, quer junto dos que, pela sua idade, não viveram estas experiências, mas devem conhecê-las, enquanto parte do seu passado", afirmou.

Acrescentou que as comemorações cumprem o seu propósito quando assumem este envolvimento, participação ativa e, acima de tudo, esta partilha com a população. E defendeu que é através destas iniciativas que se promove "a defesa da nossa memória coletiva e a sua preservação, de geração em geração".

Nesta exposição destacam-se fotografias de alguns aspetos do património edificado e da arquitetura da época, já desaparecidos, mas também pormenores de igrejas e capelas, cenas do quotidiano rural e paisagens.

Da documentação exposta destaca-se o treslado da carta de D. Manuel I que torna vila o lugar da Calheta, com o nome de Vila Nova da Calheta, uma reprodução cedida ao ABM pelo Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

As imagens apresentadas são provenientes da Coleção Fotográfica do ABM e do acervo da ‘Photographia Museu Vicentes’ e os conteúdos da exposição são da autoria de Jorge Valdemar Guerra, o grafismo de Leonardo Vasconcelos e as traduções de textos da responsabilidade de Liliana Pestana e Maria da Cunha Paredes.

Acresce referir que a ‘mostra’ estará patente ao público, na Galeria de exposições temporárias do MUDAS. Museu de Arte Contemporânea, até ao próximo dia 14 de abril.