António Aragão ainda é uma referência e um modelo a seguir pelas novas gerações

Paula Abreu

O documentário 'António Aragão' foi hoje apresentado, na Sala do Senado da Universidade da Madeira.

O registo integra uma série de seis programas sobre artistas plásticos na Madeira e foi produzido pela Secretaria Regional de Educação, através da Direção de Serviços de Educação Artística e Multimédia da Direção Regional de Educação.

A organização do evento foi da responsabilidade de Duarte Encarnação (UMa) e de Paulo Esteireiro (DRE).

Este último mostrou-se satisfeito, em declarações ao JM, pela adesão dos alunos da UMa e do público em geral, que se mostraram interessados em conhecer “uma personalidade única da história cultural da Madeira”.

“A Secretaria Regional de Educação procura manter viva a obra e a vida deste intelectual e artista madeirense, que teve uma projeção nacional e internacional que ainda hoje nos orgulha. Na prática, pretende-se que o nome de António Aragão deixe de ser desconhecido para a população em geral da Madeira, principalmente na educação”, disse.

Para Paulo Esteireiro, “foi consensual no debate que se seguiu à visualização do documentário, que António Aragão foi uma das figuras mais marcantes e multifacetadas da sua geração, no domínio da cultura madeirense. A postura vanguardista, experimentalista e irreverente do seu trabalho ainda hoje pode ser considerada um modelo a seguir pelas novas gerações. Aragão tinha conhecimentos privilegiados para a época e uma rede de contactos internacional, que lhe permitiu ser pioneiro em diversas áreas, desde a arqueologia e a biblioteconomia, passando pela etnografia e a história, até à conservação informada cientificamente, a poesia experimental, o desenho e a escultura”.

Saliente-se ainda que a série de seis programas sobre artistas plásticos da Madeira conta com a direção geral de Virgílio Caldeira e Paulo Esteireiro, sendo a produção da responsabilidade de Filipa Silva e Jorge Conduto. Bruno Santos foi o realizador do documentário sobre António Aragão e o guião conta com a autoria de Raquel Camacho.