Mostra de Vítor Magalhães abriu hoje na galeria do MUDAS.Museu

Chama-se 'Índice de Matérias [sobre objectos e outras fantasmagorias]' e estará patente até 4 de março de 2023

A galeria do MUDAS.Museu, espaço tutelado pela Secretaria Regional de Turismo e Cultura, através da Direção Regional de Cultura, recebe a partir de hoje a abertura da exposição “Índice de Matérias [sobre objectos e outras fantasmagorias]” de Vítor Magalhães.

Este projeto, o primeiro a solo deste artista de origem madeirense, integra a programação dos trinta anos da fundação do Museu de Arte Contemporânea da Madeira, sendo que a inauguração contará com a presença do Secretário Regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus.

Durante a vernissage da exposição está prevista a realização de uma conversa/palestra a propósito da iniciativa com Vítor Magalhães e Peter Freund (co-autor) dos textos que são publicados no livro-objecto (m).

Sobre este projeto, Vítor Magalhães refere que “tem como ponto de partida a peça-filme a máquina de M. Apresentada pela primeira vez no então Museu de Arte Contemporânea do Funchal, em 2010, é agora realizada uma nova versão para a sala pequena da galeria do MUDAS. Museu. A partir desta peça, dois aspetos conduzirão a proposta: uma lógica de “máquina conceptual”, onde se articula imagem com objetos e conceitos; e a noção de sub-fragmentação enquanto dispositivo processual e estrutura provisória, bem como imprevisível, de leitura, mas também de rasura. São fragmentos de sensibilidade oblíqua assentes num mecanismo trans-narrativo instável e derivativo entre objeto, linguagem e sentido, em torno da letra/palavra M (mesa, matéria, mundo, …)”.

Na ocasião, o secretário regional do Turismo e Cultura enalteceu o espaço, bem como o contributo de todos quantos a ele estão associados.

Eduardo Jesus realçou que esta foi uma foma de enaltecer este museu que tem um significado especial, que comporta em si um conjunto de obras que faz dele próprio uma referência e naturalmente que só com o contributo dos artistas" a ele associados "podemos engrandecer o Museu de Arte Contemporânia".

Refira-se que a mostra poderá ser vista até 4 de março de 2023.