"O Parodiante Madeirense" apresentado esta noite no Centro Cultural John dos Passos

O ator "madeirense" Daniel Pinheiro está de regresso aos palcos com a peça "O Parodiante Madeirense", participando pela primeira vez no Festival Avesso. A apresentação terá lugar no dia 27 de Setembro, pelas 20:00 horas, no auditório do Centro Cultural John dos Passos.

Num espetáculo, no género de revista à portuguesa, Daniel Pinheiro irá apresentar-se em seis quandros diferentes:

Autobiografia- As galinhas, a plateia, o galinheiro, o palco, o artista. Um menino que sonhava com as luzes da ribalta e que encontrava no palco a razão de viver, entre dramas e comédias escreve a sua vida misturada com as palavras dos textos.

Freira: Dizem que Deus perdoa o pecador, mas não perdoa o pecado, se nem mesmo o criador perdoa pecados quem somos nós para perdoar? Muitas vezes é melhor viver e permanecer em pecado do que ser perdoado.

Emigrante: o desejo de buscar novos horizontes, de encontrar em pátria alheia um lugar com melhores condições é um sonho que ao despertar só deixa a saudade do lugar que te viu nascer e que podes chamar de meu Portugal.

Velha: entre um prédio em ruínas e uma velha quase acabada mesmo assim, acolhe a alegria e o bom humor para todos os habitantes que naquele prédio vivem, quem nunca teve uma vizinha alcoviteira que atire as pedras todas a este edifício... mas tirando isso são todos família de coração.

Taróloga: Quem nunca por curiosidade ou outros motivos recorreu as vozes do alem, ate mesmo sabendo que pode ser charlatã, mas mesmo assim temos a necessidade e o gosto de ah ouvir risos e mais risos ate os santos caem do altar com tanta barbaridade.

Os santos são quando o homem quiser: porque não existe hora, dia, nem local para se festejar os santos populares aqui é mesmo quando o homem quiser, neste pequeno texto vamos brindar-vos com um pouco de marchas e animação dos santos populares e farar de como era durante pandemia e pós pandemia.

Daniel Pinheiro nasceu no Porto a 28 de dezembro de 1996, mas com apenas dois anos de idade passou a viver na Madeira. A paixão pelos palcos surgiu bem cedo, tendo a sua primeira apresentação em palco aos 5 anos, na escola primária. Ingressou o Grupo de Teatro da Escola Básica e Secundária da Ponta do Sol e apresentou-se em vários espetáculos. Autodidática por natureza, logo depois começa a escrever os seus próprios textos e a produzir os próprios espetáculos, tendo realizado diversas apresentações no Centro Cultural John dos Passos, com casas cheias. Em 2015 frequentou um workshop de teatro com Nicolau Breyner e Patricia Vasconcelos. Atualmente reside em Faro, tendo como atividade profissional principal tripulante de bordo.

"É um sonho desde criança porque no teatro posso ser tudo aquilo que as pessoas não deixam que sejamos. Podemos ser tudo ao mesmo tempo e também podemos não ser nada, depende da escolha que fazemos", sublinha Daniel Pinheiro.