ANSA/Orquestra Clássica da Madeira estará hoje no Reid's Palace e promete atuação mágica

Romina Barreto

Com um reportório intercalado entre música nacional e internacional, a Orquestra Clássica da Madeira, através do Quinteto de Sopros OCM, traz hoje um programa diversificado, brilhante, cujo valor artístico e estético de criação inspirada se centra em duas partes distintas. Na primeira parte, dedicada à composição portuguesa e húngara, destaque para Joly Braga Santos e Ferenc Farkas, na segunda parte, Haydn e Bizet.

Recordar que o Quinteto de Sopros OCM é formado pelos instrumentistas solistas da Orquestra Clássica da Madeira dos naipes dos sopros. Tendo-se apresentado ao longo das últimas duas décadas nas várias temporadas da Orquestra Clássica da Madeira, possui no seu vasto repertório obras de vários compositores nacionais e internacionais, assim como adaptações e arranjos de obras de referência dos vários períodos da história da música. Os seus concertos pautam-se pelas leituras fiéis ao texto, proporcionando momentos de alto nível artístico ao seu público, assim como momentos de descontração com repertórios mais ligeiros que também integram os seus programas.

Com Ana Rita Oliveira na Flauta, Daniel Cuchi no Oboé, Francisco Loreto no Clarinete, Décio Escórcio no Fagote e Péter Víg na Trompa, músicos dedicados e experientes contribuindo para o sucesso de mais uma temporada da Orquestra Clássica da Madeira que está a marcar a vida cultural na Região. O repto deixado convida a sonhar. É já hoje pelas 21h30.