Museu A Cidade do Açúcar assinala 25.º aniversário com vários eventos

Completando um quarto século no dia 15 de junho, o Museu A Cidade do Açúcar comemora o aniversário com diversos eventos e futuros projetos.

O museu, ao longo destes 25 anos, através do seu serviço educativo, desenvolveu recursos pedagógicos realçando sempre a história, a cultura e o património regional.

Nos últimos seis anos, após a aluvião de 20 de fevereiro, o museu desenvolveu "projetos marcantes e inovadores como o espaço inclusivo acessível a toda a população, a candidatura à rede de museus, o desenvolvimento de uma panóplia de eventos temáticos sempre a pensar na diversidade cultural e na diversidade dos seus visitantes", refere comunicado enviado à redação.

O Núcleo Museológico A Cidade da Açúcar foi criado a 15 de junho de 1996 pela Câmara Municipal do Funchal. Em 2008 aquando das celebrações dos 500 anos da descoberta da Madeira e devido a uma nova exposição passou a designar -se Museu A Cidade do Açúcar, nome que se mantém até hoje.

Este espaço foi criado a partir das primeiras intervenções arqueológicas realizadas na cidade do Funchal, entre julho e outubro de 1989, com o objetivo de encontrar as estruturas das casas edificadas no século XV, que por estarem em ruínas foram demolidas em 1876 e que pertenciam ao mercador flamengo Janini ESmenaut, mais conhecido por João Esmeraldo.

Este museu situa-se na zona histórica da Cidade do Funchal e é um espaço dedicado à história da indústria açucareira insular, entre os séculos XV e XIX, que é uma das fases mais conhecidas e marcantes da história e cultura da Ilha da Madeira, conhecida como o ciclo do "Ouro branco".

O principal núcleo da coleção do museu são os achados arqueológicos das escavações efetuadas nas antigas casas do mercador flamengo João Esmeraldo, realizadas na Praça Colombo em 1989.

A principal missão deste espaço museológico é dar a conhecer aos visitantes os principais testemunhos históricos da produção e tecnologia açucareira, no período áureo desta indústria, enfatizando um dos ciclos económicos mais significativos de toda a história do arquipélago.

Confira o programa dos 25 anos do Museu:

Dia 15 – Conversas sobre a intervenção arqueológica na Praça Colombo antigas casas de João Esmeraldo - plataforma zoom - 18h; Convidados: Prof. Doutor Mário Varela Gomes e Rosa Varela Gomes, Prof. Doutor Rui Carita, arqueóloga Maria Clara Baptista Silva Ramos; Prof. Doutor Carlos Tavares da Silva; Prof. Doutor Miguel Telles Antunes; Fotografo Virgílio Gomes; Técnico de informática Hugo Martins (CMF); Sr., Laurindo Caldeira Teixeira e António Félix Marques Jardim (CMF) O tema a apresentar incide sobre os trabalhos arqueológicos iniciados em 1989

Dia 16 – lançamento do vídeo sobre os 25 anos do museu retrospetiva de 1989 a 2021

Dia 19 - Apresentação de um vídeo sobre processos de escavações (ligado à intervenção arqueológica da Praça Colombo nas antigas Casas de João Esmeraldo 1989) e técnicas de restauro (ligado ao espólio encontrado na intervenção arqueológicas da Praça Colombo nas antigas Casas de João Esmeraldo). O vídeo será lançado na proposta de inscrição para as Jornadas europeias de Arqueologia.

Dia 25 - concerto Música nos Museus com: Gonçalo Caboz, Jonas Anjo e Jorge Maggiore

A partir do dia 11 de junho, decorre a exposição do artista Martinho Mendes no âmbito do projeto 'Partilhas Francas'.