Festival Aleste está de regresso à Barreirinha em junho

Redação

O Festival Aleste 2021 vai regressar ao Complexo Balnear da Barreirinha no próximo mês de junho. O anúncio foi feito hoje pelo presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, após a assinatura do protoloco que oficializou o apoio da autarquia à organização do Festival Aleste, representada por Diogo Freitas e Fábio Remesso.

Depois de um ano sem festival, devido à crise pandémica, o presidente destacou o facto da organização “ter procurado, com muito empenho, manter vivo um festival que já é uma marca da cidade do Funchal e que tem sido um sucesso precisamente pelo seu caráter diferenciador.”

Dadas as circunstâncias atuais, esta edição do Aleste estará voltada para a vertente gastronómica e terá um restaurante pop-up, liderado pelo chef Bernardo Agrela, que ficará responsável por criar um menu específico para essa noite, e que em simbiose com os momentos musicais fará uma homenagem à Madeira, à música e à cultura.

“Aliando a gastronomia, a musicalidade, e os sentimentos que o Aleste tem trazido à cidade, estão reunidas todas as condições para termos um evento inesquecível num ano onde estamos todos desejosos por deixar a pandemia como uma má memória e voltarmos a recuperar as emoções de estarmos próximos uns dos outros”, afirmou na ocasião o presidente da autarquia.

De salientar que o municipio do Funchal apoiou a realização do Festival Aleste 2021 com 12 mil euros.

Miguel Silva Gouveia referiu que “conhecemos os piores períodos da história pela voz dos artistas e dos agentes culturais, e são estas pessoas que também temos de acarinhar nestes momentos conturbados porque será, igualmente, pelos olhos deles, que se fará o tão ansiado regresso à normalidade".

O presidente aludiu, por fim, que “mesmo perante a realidade contextual e conjuntural que vivemos, o Funchal conseguiu colocar diversas manifestações artísticas no terreno, tornando-se uma referência a nível nacional na forma como tem conseguido promover a cultura”, e reforçou que “a Associação Aleste pode continuar a contar com a CMF para produzir e para sermos parceiros naquilo que se pretende que seja uma relação duradora e frutuosa para todos".