Espaço do Artesão, no Campanário, mostra a arte de trabalhar a madeira

Redação

O Espaço do Artesão, na freguesia do Campanário está a acolher desde esta terça-feira a exposição ‘Utensílios e outros objetos em madeira’, da autoria de Adriano Pestana. A exposição temporária ficará patente até ao final do mês de maio e apresenta uma série de utensílios feitos em madeira.

De acordo com nota de imprensa enviada pelo gabinete do presidente da Câmara Municipal da Ribeira Brava, Adriano Pestana descobriu este ofício há cerca de oito anos, depois de ter sofrido um acidente que o impossibilitou de continuar a profissão de serralheiro.

Habituado a trabalhar com ferro, resolveu aventurar-se na criação de uma colher de pau e desde então não mais parou de idealizar e criar peças diferentes. Muitas das suas obras são decorativas, mas podem ser usadas em diferentes contextos. “Fica bem em cima de uma mesa com aperitivos”, explicou o artesão natural da Serra de Água.

Trabalha com vários tipos de madeira e cada uma delas exige uma técnica diferente e nesta exposição que mostra um pouco da sua arte, há obras feitas em plata, louro, til, vinhático e nogueira.

Adriano Pestana começa por fazer o desenho na madeira previamente cortada e vai ‘picando’ de acordo com o molde desenhado. Até ficar pronto, é preciso várias horas de trabalho e alguma dedicação. Recebe encomendas personalizadas e garante que não há desenho que não transforme em arte. “E quanto mais difícil melhor”, confidenciou.

Devido à pandemia, só agora retomou o contato com o público, graças ao convite para mostrar a sua arte no Espaço do Artesão.

A abertura ao público contou com a presença de Ricardo Nascimento.

O presidente da Câmara da Ribeira Brava destacou mais uma exposição que “engrandece este espaço de cultura e artesanato reabilitado para valorizar os nossos artesãos e passar as técnicas para as nova gerações, os homens do amanhã”.

A exposição mostra vários utensílios, desde a colher de pau, muito usada na cozinha madeirense, ao pau de mexer poncha.

Ricardo Nascimento recordou por fim que o Espaço do Artesão está aberto a toda a comunidade madeirense, seja na qualidade de visitante ou de expositor.