TMBD promove conferência 'Tiroliro e Tchiloli'

O ciclo "Tchiloli Unlimited | Migrações e Coisas", do artista são-tomense René Tavares, prossegue no dia 9 de abril, pelas 19 horas, com a conferência "Tiroliro e Tchiloli- Uma história comum- o desvendar linguístico da palavra Tchiloli".

A conferência será realizada pela escritora lusófona Olinda Beja e por Maria José Assunção, em representação da Companhia Contigo Teatro, parceira do projeto.

Segundo Olinda Beja, trata-se de descodificar à luz da linguística, da fonética e da pesquisa cultural que as duas palavras mencionadas são, afinal, o mesmo vocábulo em contextos culturais diferentes. Foi o primeiro, num país distante, onde a língua portuguesa ganhou outra roupagem, fazendo até com que muitos linguistas eruditos, vindos de países onde o português não era a sua língua mátria, se tenham confundido e tenham dado pistas totalmente erradas.

Esta pequisa exaustiva teve como epílogo a confirmação de que a Língua Portuguesa continua a ser a base lexical da maior parte dos vocábulos do crioulo santomé.

Editado pela revista alemã "Lusorama" (com o apoio do Instituto Camões), este trabalho ficou a fazer parte do acervo da Biblioteca da Universidade de Frankfurt em maio de 1994, onde deu entrada e foi registado pela mão do conceituado Professor Dr. Luciano Caetano da Rosa, docente há vários anos naquela universidade e residente naquele país germânico.

René Tavares expõe "Tchiloli Unlimited" no Salão Nobre do Teatro Municipal Baltazar Dias até 16 de abril.

A conferência será transmitida no Facebook do Teatro Municipal Baltazar Dias.