Festival Internacional de Guitarras da Madeira sofre alterações devido à covid-19

Catarina Gouveia

A 2.ª edição do Festival Internacional de Guitarras da Madeira, iniciativa da Associação Cultural e de Solidariedade Social Raquel Lombardi, teve o seu alinhamento reprogramado devido ao encerramento dos espaços onde iriam decorrer os espetáculos durante este fim de semana, motivado pelo aumento de casos positivos de covid-19 na Região.

Nesse sentido, a conferência ‘A Viola Portuguesa e os Cordofones Madeirenses na RAM’ ministrada pelo musicólogo Manuel Morais, que se realizaria amanhã no Centro Cultural de Câmara de Lobos, foi antecipada para esta tarde, e irá acontecer às 18 horas na sede do Sindicato Democrático dos Professores da Madeira.

Os dois concertos que iriam decorrer hoje e amanhã no Centro de Estudos de História do Atlântico e no Centro Cultural de Câmara de Lobos, os espetáculos ‘Guitar Fest’ em homenagem a Ennio Morricone e o ‘Guitarra & Fado’, respetivamente, foram cancelados e transformados num único evento musical a acontecer este sábado, 21 de novembro, às 19 horas, no hotel Riu Palace Madeira, no Caniço de Baixo.

Com muitas restrições a nível de lotação, Raquel Lombardi, da organização do festival, explica ao JM que o concerto será gravado e futuramente publicado online, para que seja visto por cá e no estrangeiro.

Numa “fusão entre os dois concertos programados”, o alinhamento do festival contempla um momento de homenagem a Ennio Morricone, e partes dedicadas à guitarra e ao fado. Antonio Grande, Daniele Mammarella, Luciano Lombardi, Sara Freitas e Francisca Abreu são os músicos que irão participar neste espetáculo, que tem como convidados Carolina Dello Iacono, Gianni Bertocchini e Juliana Anjo.

Após receber convidados internacionais na Madeira na segunda edição deste festival internacional, a Associação Raquel Lombardi irá também rumar ao estrangeiro para fazer parte de eventos culturais em Viena, na Áustria, e em Eboli, em Itália, entre os meses de junho e julho de 2021.