Orgulho de ser tua filha!

Ainda há dias era eu uma criança cheia de sonhos, com vontade de conhecer o mundo, vontade de ser “alguém”. Estudiosa dedicada desde muito novinha, sempre vi na leitura a magia de poder viajar sem restrições, dando asas a uma imaginação ainda a florescer. Cresceu comigo a curiosidade, o querer saber mais, o querer absorver mais conhecimento quer dos livros quer da vida.

A minha mãe sempre me ensinou que o tempo passa rápido, por vezes rápido demais para que possamos aproveitar o que dele queremos fazer.

A minha mãe é a pessoa que mais admiro nesta vida! Foi ela (e ainda é) quem me ensinou a arte de viver, da humildade, da gratidão. Foi a minha mãe que me ensinou, ainda tinha eu 9 anos de idade, a cozinhar, a cuidar da casa, a engomar, enfim, a ser uma mulherzinha! Foi essa mulher fantástica que me ensinou o que é lutar na vida, lutar pelo que se acredita ser correcto, a lutar pelo bem! É ainda hoje a minha mãe que me ouve, que me aconselha, a minha confidente de todos os dias, e é com os ensinamentos e sábios conselhos desta pessoa fantástica que vou tomando muitas das decisões da minha vida.

Foi a minha mãe que me acompanhou nos momentos mais difíceis que vivi, indo buscar forças sabe-se lá onde. É ela que se prontifica a ajudar quem dela precisa, sem nunca se recusar ao que seja para o benefício de outrem.

Mulher humilde, de trabalho, amável, de simplicidade terna, incansável...assim é a minha mãe!

Desde muito nova, criança ainda, começou a trabalhar para ajudar a sua mãe, minha avó materna. Nunca soube o que eram brincadeiras de adolescência, pois o trabalho não dava tempo para mais nada. Com 15 anos apenas começou a trabalhar numa pastelaria, onde se manteve até à reforma. Tornou-se numa grande mestre pasteleira, guiada pela curiosidade e pela vontade de querer mais, pela vontade de fazer sempre melhor, não se contentando com o mediano. Que orgulho tenho da minha mãe!

Muitos foram os obstáculos com que se foi deparando, muitas as quedas, mas sempre, sempre, se levantou, ergueu a cabeça e continuou a sua jornada! Ainda hoje, apesar dos problemas naturais que a idade vai trazendo, é incansável na ajuda a quem dela precisa. É uma mulher que não consegue parar, pois como a própria diz, com o seu sentido de humor bem particular, “tenho muito tempo para descansar quando morrer!”.

​A minha mãe é o meu exemplo de vida, o exemplo de integridade que sempre segui. É com olhos postos nas suas ações e atenta às sua sabias palavras que vou guiando a minha vida por caminhos nem sempre fáceis de trilhar.

Hoje sou a pessoa que sou graças a essa grande mulher, que tanto me dá colo como me alerta para o que possa estar menos bem nas minhas opções de vida.

Agradeço todos os momentos de conversa, todas as chamadas de atenção, todos os ensinamentos, todas as gargalhadas e todos os abraços indescritíveis que me dás!

Em muitas ocasiões me disseste: “amiga é a tua mãe!”, bem verdade! É esta amiga que nada cobra, que tudo perdoa, que tudo dá sem exigir em troca, que aconselha sem segundas intenções, que nada inveja, que ama incondicionalmente, que apoia sempre, que está sempre lá, com quem posso contar e em quem posso acreditar!

Ser mãe é um dom, é uma dádiva que eu também já tenho a felicidade de sentir há 15 anos. Um amor incondicional e indescritível por aquele Ser que trouxemos ao mundo. Desejo profundamente conseguir passar à minha filha os ensinamentos que a minha mãe me transmitiu. Se conseguir saberei que estou no caminho certo para fazer a minha filha feliz, tal como eu sou feliz por ter a mãe maravilhosa que tenho.

Obrigada Mãe! JM