Erros a evitar

Quantas vezes já pensou em candidatar-se aos fundos europeus e desistiu? 

Se calhar chegou mesmo a pensar “se os outros conseguem, eu também consigo ir buscar algum dinheiro para o meu negócio”, correto? Então, o que falhou? Não encontrou alguém que o aconselhasse ou, porventura, não sabia onde dirigir-se para conseguir a informação que procurava? Até conhecia quem lhe fizesse a candidatura, mas não estava disponível para pagar o serviço (Parece-lhe caro? Acha que está a ser enganado(a))? Chegou a pagar pela candidatura, mas nunca viu o projeto aprovado? Submeteu o seu projeto, mas foi chumbado porque cometeu erros na candidatura? Ora bem, se algum dos casos supramencionados é o seu, este artigo pode ser do seu interesse.

Lembre-se que os erros cometidos na submissão do seu projeto podem inviabilizar a sua candidatura ou, em última instância, atrasar todo o processo de análise e validação da mesma. Então, quais são os principais erros a evitar?

A primeira coisa que deve fazer é ter uma estratégia clara de negócio e, logo de seguida, procurar informar-se sobre as exigências que cada um dos avisos de candidatura disponíveis apresenta para perceber qual é a sua melhor opção de financiamento. Não cometa o erro de procurar adaptar as suas intenções ao financiamento disponível, sem saber o que pretende – se não sabe o que quer alcançar, que tipo de compromisso pode assumir perante a Autoridade de Gestão?

Segundo, lembre-se que deve reunir toda a documentação necessária/obrigatória para submissão da sua candidatura, para evitar problemas que possam surgir no decorrer da análise do seu projeto – um projeto que é submetido sem os documentos anexos obrigatórios, pode ser inviabilizado, ainda que a sua ideia de negócio seja fantástica.

Terceiro, não deixe tudo para o último dia. Os servidores falham, os computadores também, e você pode não conseguir submeter a sua candidatura a tempo – pode levar meses até que você possa voltar a candidatar-se e o mais provável é que desista das suas intenções.

Quarto, fale com o seu contabilista para que este esteja preparado para disponibilizar a documentação necessária. O nível de detalhe de informação financeira que deve ser facultado pelas empresas é elevado – submeter uma candidatura não é fácil, nem é simples – e as falhas na informação contabilística levam, muitas vezes, à inviabilização da candidatura. Neste novo programa quadro o grau de exigência é maior do que em relação ao quadro de financiamento anterior – há muita informação que passou a ser obrigatória, portanto, se já conseguiu financiamento para a sua empresa no quadro anterior, informe-se bem sobre aquelas que são as suas obrigações (mais vale prevenir do que remediar, já diz o ditado..). Em suma, se tem dúvidas, não hesite em recorrer a consultorias externas para obter, com sucesso, os apoios que procura.

Se sabe o que procura, a sua estratégia é clara, o seu projeto cumpre os critérios de seleção e está enquadrado no aviso publicado, o máximo que pode acontecer é ter que fazer alguns ajustes. Faça a sua escolha. Já dizia Henry Ford, quer você acredite ou não que é bem-sucedido, terá sempre razão.