Nada nos demove

Perspetiva-se que o ano 2023 seja muito exigente para todos, incluindo para os autarcas. Ser autarca, aliás, sempre foi uma missão com tante de exigente como de desafiante e compensadora. A verdade é que, consequência da instabilidade da economia mundial, com efeitos significativos na inflação e, consequentemente, no custo de vida, quem gere os destinos de uma autarquia terá desafios acrescidos.

Face às repercussões que a atual conjuntura económica terá nos orçamentos familiares, não temos dúvidas de que a aposta nas políticas de âmbito social continua a fazer todo o sentido. Independentemente das críticas, sentimos, porque é isso que a população nos transmite, que continuamos no caminho certo. Continua a fazer todo o sentido, atendendo ao contexto manter a atenção à vertente social, com medidas concretas e de claro efeito na desoneração das despesas familiares.

Mais do que nunca fará sentido investir fortemente nas políticas promotoras de Educação de Qualidade e no apoio à Natalidade, na certeza da sua importância para a fixação de população. Forma igualmente importante de trabalhar tendo em vista esta fixação e o incremento da atratividade do concelho do ponto de vista turístico é o investimento na Saúde e na Segurança das pessoas. Ninguém quer viver ou fazer férias em locais que não ofereçam garantias de segurança e de rápido socorro. É com esse intuito que, no Porto Moniz, continuaremos a custear, com recursos camarários, o funcionamento da Delegação dos Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz, 24 horas por dia, na Santa do Porto Moniz, e temos intenção de continuar a garantir, a expensas da autarquia, o funcionamento do Centro de Salvamento do Porto Moniz.

Em paralelo à aposta na vertente social, não descurararemos e continuaremos a trabalhar na afirmação do concelho do Porto Moniz nas suas mais variadas vertentes, procurando explorar cada vez mais as suas diversas potencialidades. Consideramos, por esse motivo, que é necessário o apoio a atividades de índole cultural e desportiva, com calendarização distribuída de forma equilibrada ao longo de todo o ano, como forma de continuarmos a solidificar o Destino e a Marca Porto Moniz.

À semelhança do que tem sucedido nos últimos nove anos, continuaremos a dar atenção às políticas de envelhecimento ativo, implementadas através do Gabinete de Apoio ao Idoso, gabinete cuja importância, indiscutivelmente, a custo de muito trabalho e face às evidências, é por todos reconhecida. No que concerne à ação junto da população idosa, é de destacar o investimento na criação da Universidade Sénior do Porto Moniz, como forma de aumentar e melhorar a oferta dos serviços prestados, oferta que é já bastante diversificada e eclética.

Depois do reforço, em 2022, dos apoios na área da Educação, Natalidade e da criação do Banco de Ajudas Técnicas, contemplando os produtos de apoio aos acamados, o orçamento de 2023 prevê novos apoios ao setor primário, cuja criação era já um compromisso deste executivo para o presente mandato, tornando-se a sua implementação ainda mais necessária e oportuna atendendo ao atual cenário económico.

Nada nem ninguém nos demove de continuarmos a dar resposta às necessidades da nossa população, de continuarmos a agir, no presente, de olhos postos no futuro.